RADIO WEB JUAZEIRO : DAS GAVETAS DA MEMÓRIA – I

PARA VOTAR NA RADIO, CLIQUE AQUI

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

DAS GAVETAS DA MEMÓRIA – I

O DIA EM QUE QUASE MORRI DE VERGONHA

 Dom Thomás, o terceiro sentado, à esquerda.

 Dom Thomás, batina branca. No extremo direito, eu, também de roupa branca 


Trabalhei quase 30 anos na radiofonia do vale sanfranciscano. De diretor, gerente, programador, locutor, apresentador de noticiários, etc, fiz de tudo. 

Em uma das transmissões externas assisti a um fato que me marcou muito. 

Fazendo a cobertura jornalística de um evento no bairro Santo Antonio, estando presentes o prefeito e sua equipe, vereadores, e outras autoridades de Juazeiro, ali também estava o convidado de honra, Dom Thomás Guilherme Murphy, bispo bastante carismático e querido da diocese.

Após as autoridades tomarem seus assentos foi anunciada a abertura da Sessão; momento em que todos ficaram de pé, e se perfilaram para o tradicional cântico do Hino Nacional Brasileiro! 

Postura de respeito. Silêncio. E houve então uma relutância, por um período de um a dois minutos, enquanto as pessoas se olhavam umas para as outras aguardando quem daria início; até que alguém “puxou” e os outros acompanharam... Só que, por infortúnio, alguns segundos depois as frases foram se misturando e sendo confundidas com a letra do Hino da Bandeira, do Hino do Soldado e outros, e ninguém se entendia mais! As autoridades políticas que compunham a mesa, parece, não sabiam do prosseguimento do Hino Nacional! As pessoas começaram a disfarçar vontade de rir...

Nisto, ouve-se uma voz, segura e firme, a cantar, estrofe por estrofe - embora com sotaque norte americano - o nosso Hino pátrio! 

Tratava-se de Dom Thomás! 

Enquanto ele cantava todo o hino os demais apenas arremedavam, tentando acompanhar a letra magistralmente pronunciada pelo digno prelado! 

Naquele momento, enquanto facilitava-lhe o microfone eu me sentia envergonhado em ver um cidadão americano cantando com desenvoltura o nosso hino maior, em um evento cívico, enquanto os demais que se faziam presentes (todos brasileiros!) não lembravam ou não sabiam a letra!

Nunca mais esqueci isto.

(foto 1 : Dom Thomás, o terceiro sentado, à esquerda. foto 2 : Dom Thomás, batina branca. No extremo direito, eu, também de roupa branca rsrsrs)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.