PARA VOTAR NA RADIO, CLIQUE AQUI

.

.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

DESENHANDO A RENÚNCIA DE MICHEL TEMER

Base aliada avisa ao Planalto que quer a renúncia de Temer, diz blog

Planalto nega que Temer tenha ordenado pagamento de propina
José Cruz | Agência Brasil

Articuladores políticos do governo Temer foram informados que os parlamentares da base aliada do peemedebista querem a renúncia do presidente Michel Temer (PMDB). O aviso foi feito na noite desta quarta-feira, 17, após a divulgação de que ele foi gravado pelo dono da JBS Joesley Batista incentivando o pagamento de propina para o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB).

Os deputados se reuniram dentro e fora da Câmara nesta noite e o clima é de "velório", de acordo com o Blog Camarotti, do jornal "O Globo". Diante disso, o governo foi informado que se Temer não apresentar rapidamente uma solução para a crise, os aliados pretendem se movimentar para tornar pública o apoio deles a renúncia de Temer.

"A renúncia do presidente passou a ser um imperativo para não agravar ainda mais a crise. O governo Temer acabou hoje", disse o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, para o blog do Camarotti. O PSB faz parte da base aliada de Temer e comanda o Ministério de Minas e Energia.

O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado, também defende a saída do peemedebista. O DEM chefia o Ministério da Educação. A mesma postura tem deputados do PPS, partido que tem dois ministérios: Cultura e Defesa.

Apesar da pressão, ministros presentes na reunião com Temer realizada na noite desta quarta saíram com o recado que "renúncia, nem pensar". O presidente pretende "ir à luta". Ele nega ter ordenado pagamento de propina.