RADIO WEB JUAZEIRO : ÍNDIA GERA POLÊMICA AO RECOMENDAR QUE GRÁVIDAS EVITEM SEXO

sexta-feira, 23 de junho de 2017

ÍNDIA GERA POLÊMICA AO RECOMENDAR QUE GRÁVIDAS EVITEM SEXO

Governo elaborou um documento que propõe uma série de restrições para as grávidas do país, como evitar carne, ovos e sexo.


Por G1
Grávida indiana passa por consulta médica em Allahabad (Foto: Rajesh Kumar Singh/AP)

Uma cartilha elaborada pelo governo da Índia está causando polêmica entre as grávidas do país. O documento propõe uma série de restrições às mulheres, como não comer carne, não ter relações sexuais e ainda evitar “más companhias”.

O panfleto, chamado “Cuidados da mãe e da criança”, foi preparado às vésperas do Dia Internacional da Yoga, celebrado nesta quarta-feira (21), pelo ministério Ayush, que promove o uso de terapias alternativas. O documento está recheado de dogmas religiosos e ignora evidências científicas amplamente aceitas sobre os benefícios de dietas ricas em proteínas e a segurança das relações sexuais durante a gravidez.

Para a comunidade médica, os conselhos são absurdos, e até mesmo perigosos, considerando que o país tem um dos piores índices de saúde maternal.

“O governo está distribuindo conselhos irracionais e não científicos, em vez de garantir que as mulheres grávidas tenham acesso a uma dieta nutritiva e rica em proteínas” declarou o ginecologista Arun Gadre, que atende gestantes em zonas rurais da cidade de Pune, em entrevista à Associated Press.

Questionado pela imprensa, o ministro Shripad Naik afirmou que “o manual é velho, tem três anos e não contém nenhum conselho para se abster de sexo”. No entanto, na página 14 do manual é possível encontrar uma recomendação para todas as grávidas “ficarem longe de desejo, raiva e ódio”.

O ministério Ayush defendeu o livreto, dizendo que ele contém “conhecimento acumulado ao longo de muitos séculos”, e ressaltou que ele não faz recomendações específicas contra o sexo, apenas contra pensamentos de desejo e luxúria.

De acordo com o ginecologista Malavika Sabharwal, do Apollo Healthcare Group, “este conselho é anticientífico. A deficiência de proteína, desnutrição e anemia são fortes preocupações para as mulheres grávidas e as carnes são uma importante fonte de proteínas e de ferro”.

A Índia é um dos países com maior índice de mortalidade materna do mundo devido a diversos casos de anemia, desnutrição e deficiência de ferro. Em 2015, 174 de cada 100 mil grávidas morreram ao dar à luz.

ORTHO100

ORTHO100
.