RADIO WEB JUAZEIRO : BARQUINHAS QUE FAZEM TRAVESSIA JUAZEIRO/PETROLINA COMEÇAM A ENCALHAR

PARA VOTAR NA RADIO, CLIQUE AQUI

quarta-feira, 5 de julho de 2017

BARQUINHAS QUE FAZEM TRAVESSIA JUAZEIRO/PETROLINA COMEÇAM A ENCALHAR

Barquinhas encalham e barqueiros esperam auxílio da Prefeitura de Petrolina: “Em Juazeiro não temos problemas”

por Karine Paixão 


Com a gradual diminuição da vazão do Rio São Francisco, controlada através da Barragem de Sobradinho, o trajeto das barquinhas que fazem a travessia entre Petrolina e Juazeiro apresenta algumas “turbulências”. Nas redes sociais usuários relatam há semanas casos de embarcações encalhadas e em um deles foi necessário finalizar o percurso em canoas. Segundo o presidente da Associação Travessia das Barquinhas (ATB), Luiz Raimundo Pereira, esses episódios não comprometem a segurança dos passageiros e que tudo está sendo acompanhado pela Capitania dos Portos em Juazeiro. 

“No momento crítico que estamos vivendo, a barragem de Sobradinho vocês sabem que está em precariedade e hoje em dia estamos recebendo um volume de 600 m3/s, uma vazão muito baixa. Outra coisa, antigamente nosso porto para as embarcações era vizinho ao Círculo Militar, onde termina o calçamento, mas devido essa seca muito prolongada, faz 10 anos que estamos vivendo essa seca, então, a cada dia as águas vão diminuindo. Porém, graças a Deus, para tudo tem um jeito e estamos trabalhando com segurança porque somos monitorados pela Capitania dos Portos de Juazeiro e fazemos de acordo com eles nos orientam. Então, eu peço mais uma vez aos passageiros e clientes que tenham calma, quando virem uma embarcação encalhada não se apavorem não. A barca está encalhada porque o rio está seco. Então fiquem tranquilos, uma embarcação encosta na outra e pega os passageiros e vamos trabalhando conforme a demanda. As embarcações são seguras e nós temos que trabalhar com segurança”, assegurou. 


De acordo com o presidente da ATB, essa dificuldade só acontece no lado pernambucano. “Em Juazeiro não temos problemas. Ele é fundo, começando na Capitania dos Portos até o Angari, todo porto de Juazeiro é fundo, não temos problemas em atracar e a embarcação encosta com a maior tranquilidade do mundo”. 

Para por fim ao problema, Luizinho da Barca Nina, como é conhecido, espera que a Prefeitura de Petrolina participe da busca de soluções. “Inclusive eu gostaria que se o secretário ou alguém da Prefeitura estiver me ouvindo nos ajude a melhorar o nosso trabalho ali. Se a gente pudesse colocar uma máquina daquelas que estão fazendo a limpeza na Orla nós tiraríamos esse cascalho que está nos atrapalhando e para isso precisamos de uma ajuda. Se o secretário quiser me chamar eu irei para dar qualquer informação para a gente possa recolher aquele material que está nos atrapalhando”.

ORTHO100

ORTHO100
.