RADIO WEB JUAZEIRO : GOVERNO USA TODAS AS ARMAS PARA CONTINUAR NA CADEIRA PRESIDENCIAL

10 MESES DE ADMINISTRAÇÃO: QUE NOTA VOCÊ DÁ PARA O PREFEITO DE JUAZEIRO?

terça-feira, 11 de julho de 2017

GOVERNO USA TODAS AS ARMAS PARA CONTINUAR NA CADEIRA PRESIDENCIAL

Suplentes na CCJ: José Carlos Araújo minimiza 'troca-troca'; Daniel Almeida critica medida

por Júlia Vigné
Montagem: Bahia Notícias


Em meio a um “troca-troca” de titularidade na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, nesta segunda-feira (10), parlamentares baianos que são suplentes no colegiado precisam estar alerta a qualquer necessidade de substituição. As alterações entre os titulares e suplentes da CCJ ocorrem por conta da tramitação da denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer. Em uma tentativa da base do governo de manter maioria na comissão, oito titularidades foram trocadas, sendo metade do PR. O deputado federal José Carlos Araújo (PR-BA), único suplente do partido que não foi convocado para a titularidade, acredita que a denúncia seja aceita pela CCJ. De acordo com Araújo, é “costume” na Comissão, que os deputados acompanhem o voto do relator. “A maioria dos deputados deve votar com o relator. É uma tradição. Eu acompanhei isso bem de perto quando presidi o Conselho de Ética da Câmara”, explicou o parlamentar, que acredita que até aqueles que estavam inclinados a votar a favor do presidente Michel Temer devem alterar seus votos para acompanhar o relator. O republicano comentou as diversas alterações que ocorreram com deputados de seu partido na comissão. Ele disse que o PR não o interpelou para ser titular e que o partido possa vir a pedir que ele assuma tal papel. “Não pensei sobre o meu voto ainda. Eu não ajo em cima de suposições e eu não fui convocado. Para votar, eu teria que estudar o voto do relator”, argumentou. O deputado Daniel Almeida (PCdoB-BA) já possui seu voto, caso seja convocado pelo partido: vota pela aceitação da denúncia. “Eu vejo uma predominância da bancada da Bahia nessa posição. Estou acompanhando todo o relatório e defesa e votarei nesse sentido”, afirmou Almeida. Na visão do parlamentar, a denúncia tem “todas as condições para ser aprovada na comissão”. Daniel Almeida não poupou críticas as últimas ações realizadas pela base do governo, que ele classificou como “desesperada”. “O governo faz, de forma desesperada, diversas ações para que a denúncia não passe. A verdade é que a cada dia a situação de Temer vai se agravando. A votação se dará na sexta na comissão e, até lá, os debates e fatos que irão surgir vão ampliando a certeza de que esse governo não se sustenta mais”, afirmou o deputado. Com relação às diversas alterações realizadas na CCJ nesta segunda (10), Almeida afirmou que as substituições são “desconfortáveis” e criticou o deputado José Rocha (PR-BA), líder do PR na Câmara – só o partido alterou quatro das oito titularidades. Para Almeida, o deputado é o que mais destoa da predominância da bancada da Bahia. O parlamentar diz não acreditar que as mudanças não tenham sido instruídas pelo PR. “Os que substituíram manifestaram descontentamento com isso e os que assumiram, acabaram assumindo calados, sem nenhuma convicção sobre o que estavam fazendo. Mas eu acredito que não tenha sido da vontade de José Rocha e sim do partido”, disse.

BN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

ORTHO100

ORTHO100
.