RADIO WEB JUAZEIRO : EI AOS POUCOS VAI PERDENDO TERRITÓRIO

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

EI AOS POUCOS VAI PERDENDO TERRITÓRIO

Forças iraquianas se aproximam de um dos últimos redutos do Estado Islâmico

 Forças do governo iraquiano avançam na direção da localidade de Tal Afar - AFP


As forças iraquianas se aproximavam nesta segunda-feira de Tal Afar, depois de terem se apoderado de vários povoados, no segundo dia de sua ofensiva para retirar o Estado Islâmico (EI) de um de seus últimos redutos no Iraque.

Apoiada pela coalizão internacional dirigida pelos Estados Unidos, as forças pró-governamentais – que agrupam o exército, a polícia federal e local, as forças especiais antiterroristas e 20.000 membros da organização paramilitar Hashd Al Shaabi – abriram três eixos em direção a Tal Afar (norte).

A PF afirmou ter assumido o controle de quatro povoados no front oeste de Tal Afar. E o Hashd Al Shaabi, dominado pelas milícias xiitas apoiadas pelo Irã, anunciou trer avançado até os subúrbios na zona oeste da cidade.

Em um discurso exibido na televisão no domingo, o primeiro-ministro iraquiano Haider al-Abadi, vestido com uniforme militar e de pé diante da bandeira e de um mapa do país, anunciou “o começo da operação para libertar Tal Afar”.

“Aos homens do Daesh, digo que não lhes resta outra alternativa mais que a rendição ou a morte”, acrescentou, utilizando o acrônimo em árabe do EI.

“Vencemos todas as nossas batalhas e o Daesh sempre perdeu”, completou, antes de dirigir uma mensagem a suas tropas: “O mundo inteiro está com vocês”.

Poucas horas depois do início da batalha, a Polícia Federal anunciou que recuperou o controle da localidade de Al-Abra al-Sghira, ao oeste de Tal Afar.

A ofensiva foi lançada um mês depois que o EI perdeu a cidade de Mossul, a segunda maior do país e último grande reduto extremista em área urbana no Iraque, onde o líder do grupo, Abu Bakr Al Baghdadi, fez sua única aparição pública em julho de 2014.

Situada 70 km a oeste de Mossul, a cidade histórica de Tal Afar tinha, antes de ser tomada pelo EI há três anos, 200.000 habitantes, em sua maioria turcomanos.

A batalha de Tal Afar é uma etapa importante na ofensiva antijihadista, tanto no Iraque, como na vizinha Síria, onde o EI também é alvo de inúmeros ataques.

A tomada da cidade, asseguram as autoridades iraquianas e da coalizão internacional, tornaria ainda mais difícil a passagem de armas e extremistas entre os dois países.

O EI invadiu áreas extensas do norte e oeste do Iraque em 2014, mas as forças do país conseguiram recuperar grande parte do território desde então.

Após a retomada de Tal Afar, o governo iraquiano planeja uma ofensiva no sul para reconquistar Hawijah, na província de Kirkuk, 300 km ao noroeste de Bagdá.

Os jihadistas ainda controlam áreas em Al-Anbar, uma província na fronteira com a Síria, que representa grandes desafios de segurança.

O EI também sofreu grandes perdas na Síria, onde os combatentes apoiados pelos Estados Unidos reconquistaram quase metade de Raqa, a capital de fato dos extremistas.


ÉPOCA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

ORTHO100

ORTHO100
.