RADIO WEB JUAZEIRO : BEBÊ CAI NO CHÃO APÓS PARTO NA RECEPÇÃO DO HOSPITAL

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

BEBÊ CAI NO CHÃO APÓS PARTO NA RECEPÇÃO DO HOSPITAL

Mulher estava com contrações e deu à luz em pé; pacientes dizem que 'barulho foi alto e assustador'. Secretaria de Saúde diz que quadro clínico da criança é considerado 'bom'.

Por Bianca Marinho*, G1 DF

Evelyn caiu no chão ao nascer em um hospital público no DF
 (Foto: Arquivo Pessoal)

Um bebê caiu no chão ao nascer no Hospital Regional do Gama, no Distrito Federal, na madrugada desta quarta-feira (13). A mãe deu à luz em pé, na recepção do hospital, enquanto esperava atendimento. A criança deve passar por exames na tarde desta quarta para avaliar se houve sequelas.

Testemunhas disseram ao G1 que o barulho da criança ao cair no chão "foi alto e assustador". Por nota, a Secretaria de Saúde do DF informou que a mulher chegou à recepção em trabalho de parto avançado e "imediatamente mãe e bebê foram acolhidos e levados para atendimento no Centro Obstétrico".

Ainda de acordo com a nota, mãe e bebê passaram por exames e o quadro clínico é considerado "bom", mas não há previsão de alta. A secretaria não respondeu quantos médicos estavam de plantão durante a madrugada e nem quais medidas serão tomadas para evitar novos casos.

A mãe do bebê Francisca da Silva, havia sido transferida do Hospital Regional do Jardim Ingá, no Entorno, para o Gama, no DF. Ao chegar, por volta de 1h da manhã, ela teria avisado que o bebê estava saindo, mas funcionários pediram que ela aguardasse na recepção.

O pai da criança, o vendedor Adão Francisco Pereira, disse que no momento do parto um enfermeiro do Hospital do Jardim Ingá - que acompanhou o casal na ambulância - estava ao lado e viu que a criança estava começando a sair, mas não tentou aparar a criança.

"Ele levantou a roupa da minha esposa e viu que o bebê estava saindo, mas não se manifestou para pegar a criança, queria que eu puxasse ela para o corredor. Na ambulância, ele já tinha se recusado a acompanhar a minha esposa, preferiu ir na frente com o motorista. Se nascesse na ambulância, eu que teria que socorrer."

Até a publicação desta reportagem, o G1 buscava contato com a Secretaria Municipal de Saúde de Luziânia.

Na recepção

O analista de sistema Adriano Carvalho estava na recepção do Hospital do Gama no momento em que o bebê nasceu. Carvalho contou ao G1 que a esposa dele também estava em trabalho de parto e aguardava atendimento há 40 minutos.

"A pancada da criança caindo foi alta, assustadora, acho que pode ter machucado."

Segundo o analista de sistema, "na hora todo mundo correu pra socorrer". Carvalho disse que a criança foi levada primeiro e a mulher ficou sentada no chão até ser atendida."Eu fiquei muito revoltado e apreensivo, porque minha mulher está lá esperando o meu filho nascer", concluiu.

Veja a íntegra da nota da Secretaria de Saúde:

"A direção do Hospital Regional do Gama informa que a paciente chegou à unidade de saúde, vinda do Jardim Ingá, entorno do Distrito Federal, em trabalho de parto avançado. Ao sair da ambulância e aguardar abrir a guia de atendimento, houve o nascimento de uma criança do sexo feminino ainda na entrada do hospital. Imediatamente mãe e bebê foram acolhidos por profissionais da Secretaria de Saúde e levados para atendimento no Centro Obstétrico. Ambas passaram por exames e o quadro clínico é considerado bom. Ainda não há previsão de alta."


*Sob supervisão de Maria Helena Martinho

ORTHO100

ORTHO100
.