RADIO WEB JUAZEIRO : IDEOLOGIZAÇÃO DA VIDA NO BRASIL E RESPECTIVAS CONTROVÉRSIAS!

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

IDEOLOGIZAÇÃO DA VIDA NO BRASIL E RESPECTIVAS CONTROVÉRSIAS!


Depois de observar pessoas reclamando de tanto ver “coisas ruins” nos noticiários, principalmente na televisão, fui “levado” a analisar rapidamente como e porque isso provoca um elevado nível de baixa-estima populacional!... Acabei deduzindo, a meu ver, que a elite econômica, proprietária também dos grandes meios de comunicação, deforma estratégica, investe para que a população limite (diminua ou acabe) seus desejos pessoais e coletivos, considere-se, a qualquer exceção, caso ache que tem. Aliás, os que alimentam o exercício da cidadania – assim com os direitos sociais, na promoção das políticas públicas!

Fico imaginando que: se os meios de comunicação, principalmente TVs, mostrassem muito mais, as boas experiências de gestões públicas das três esferas federadas (união, Estados, Municípios); os exemplares Projetos Sociais que em diversas versões fazem melhorar a vida das pessoas; as corretas condutas de políticos honestos e comprometidos, verdadeiramente, com o interesse público; do poder, a importância e especificasse as atividades atribuídas aos três poderes dos entes federados supra citados e respectivas instituições e cargos como de vereador, deputados, prefeito, senador, governador!... alimentaria com certeza a autoestima das pessoas e a luta por dias melhores!

A ideologização na discussão política cumpre grande importância. Já no processo de comunicação social, de jeito nenhum!... Seria importante mostrar as definições ideológicas e respectivas classes sociais com as divergências dos seus interesses, fazendo entender como a Ciência Econômica se relaciona com cada ideologia e as distintas realidades sociais, práticas e teóricas. Ficou insuportável a estratégia de uso de determinadas matérias de noticiários com conteúdo chulo, manipulador e até depravado. Há, inclusive no meio artístico quem reclame do uso da cultura musical para influenciar negativamente na sociedade, “desvalorizando” a chamada “música de boa qualidade”. Já tive o desprazer de ver reclamação sobre emp resa de comunicação acusada de trabalhar a “imbecilização de pessoas”. Tão inclusive ferindo a grandeza que os profissionais e os meios de comunicação poderiam ou poder exercer em suas atividades.

Nas palestras de aulas de formação política social, me ensinaram e eu aprendi por senso lógico, que: a sociedade brasileira é divida em classes sociais, são 5% a 30% de ricos (a depender da concepção de riqueza de cada analista) e 70% a 95% é a composição da “classe pobre” (trabalhadora) e que se todo mundo aprendesse a observar isso, assumir compromisso com seus interesse e da sua classe, os trabalhadores não perderia disputa política eleitoral – fazer garantir seus direitos pessoais e sociais garantindo inclusive, para isso, previsão orçamentária justa e coerente, nas Prefeituras, nos Estados e na União.

É de dá dó, vermos trabalhadores com participação alienada nas discussões política como se fossem da “classe burguesas” - não precisassem das Políticas Públicas e nem se incomodasse com cortes de Direitos Sociais e muito menos com a vigente ameaça de ficar sem se aposentar e perder parte significativa dos seus históricos Direitos Trabalhistas!... Já li sobre como a genética define sensibilidade ideológica em cada pessoa, mas, o processo de manipulação para “ideologizar forçadamente” criaturas humanas a serem contra seus próprios direitos, chega a ser amoral, vergonhoso, preocupante e “emagrecedor”!

Laurenço Aguiar – Cidadão e Sento-Sé/BA.
sic]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

ORTHO100

ORTHO100
.