RADIO WEB JUAZEIRO : MAIS UMA MORTE DA MATERNIDADE DE JUAZEIRO

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

MAIS UMA MORTE DA MATERNIDADE DE JUAZEIRO

Prefeitura não assume responsabilidade e paciente diz: "querem esconder a realidade da Maternidade de Juazeiro"
Resultado de imagem para maternidade de juazeiro

por Mônia Ramos


Nos últimos dias explodiram denúncias concernentes ao atendimento na Maternidade Municipal de Juazeiro. Falta de insumos básicos e de profissionais seria motivo suficiente para deixar cidadãos indignados e motivo de pauta para a imprensa local e até nacional. A morte de pacientes com alegações de imperícia médica vieram a calhar.

Nos relatos mais recentes de negligência, pacientes pedem ao Poder Público gerenciamento da saúde do município. No dia 23 de agosto deste ano, Herlon Muzatier Nascimento da Silva denunciou na imprensa local, maus tratos e negligência médica. Com a certidão de óbito nas mãos Herlon queixou-se que sua filha, Maria Luiza Silva Leite, não viveu ao menos 24 horas. A causa da morte assinada foi de Septicema Neonatal precoce, hipoxia neonatal grave e insuficiência respiratória, mas o pai revelou que ainda viu a criança fazendo movimentos nas mãos na sala e assistiu o parto e "a forma não humana que sua esposa foi tratada durante o parto". Ele questiona o prontuário de atendimento da Maternidade e alega que a Prefeitura esconde a realidade,.

 “Desumanidade, dor e sentimento de luto vivido pela família”.

Dias depois, Andressa Fernandes Bezerra da Luz, 20 anos, residente no Distrito de Carnaíba do Sertão, relatou o drama vivido. O parto foi realizado no chão da Maternidade na madrugada do dia 28 de julho. "Dei entrada no dia 27 de julho. Logo depois da meia-noite ganhei meu menino deitada no chão. Antes me ajoelhei pedindo ajuda ao médico", relatou Andressa. 

Nesta quinta-feira (31), mais uma morte foi registrada na unidade hospitalar. Ocorreu um óbito perinatal no plantão na quinta-feira durante o dia. Andréa Rodrigues ao participar do Programa Nossa Voz na manhã desta sexta-feira ()!) pediu o fechamento da unidade. “ Porque não fecham logo essa Maternidade?”. 


Diante da grande repercussão de acusações do atendimento na Maternidade, a Prefeitura de Juazeiro lançou nota nas redes sociais informando que a TV São Francisco está fazendo campanha política contra a Maternidade. Em nota a Prefeitura informou que "A Secretaria de Saúde de Juazeiro considera que a TV São Francisco está fazendo campanha politica contra a Maternidade de Juazeiro e não vai alimentar esse tipo de conduta."

A reação da população veio logo em seguida. Dentre os vários comentários negativos contra a maternidade e a ingerência do Poder público, várias pessoas expuseram suas experiências ruins ao buscarem atendimento no Hospital. Uma delas chama atenção. Gesner Santana relata que foi vítima do atendimento no hospital que levou a óbito sua filha em menos de 24 horas de seu nascimento.

 Veja o conteúdo: “NÃO ADIANTA APAGAR O COMENTÁRIO.Vamos lá senhor Paulo Bonfim, atual gestor municipal de nossa cidade. Eu fui vítima das práticas "humanas e corretas" da maternidade municipal em questão. Minha filha recém nascida foi violentada ainda em vida por médicos e funcionários apenas preocupados em acrescentar às estatísticas mais um parto "normal". Pois bem, perdi minha filha, meu sonho foi arrancado de mim e de minha esposa. Mas o senhor vem falar de "perseguição"? Não se preocupe com a imagem de sua gestão. Preocupe-se sim e tenha vergonha na cara e compaixão para com as famílias destroçadas. Eu fui só mais uma vítima, enquanto a isso as medidas judiciais cabíveis estão sendo providenciadas. Não é nada pessoal, senhor Paulo Bonfim, muito menos trata-se de politicagem. Estamos falando de vidas, ceifadas ainda muito cedo, estamos falando de crime contra a vida. Estamos de olho e não vamos deixar isso passar. Só uma informação, fui professor dos seus dois filhos, e seguindo sua leitura e linha de raciocínio, foi por conta desta "politicagem" que eu não tive a oportunidade de educar a minha filha.



Em seguida, a prefeitura, através da assessoria de imprensa, lançou outra nota, desta vez salientando que diversas mulheres que deram a luz aos seus filhos na Maternidade de Juazeiro se manifestaram nas redes sociais em favor do trabalho realizado na unidade, muitas fizeram relatos positivos com relação à experiência.

A situação da Maternidade também repercutiu na Câmara de Vereadores. A vereadora Valdeci Alves, popular Neguinha da Santa Casa, pediu humanização no atendimento da unidade médica. “A gente viu na imprensa, nos blogs e nós fomos procuradas na nossa casa por pessoas que relataram a situação da maternidade. Eu não quero aqui culpar A, B ou C, nem dizer que o prefeito é o culpado. Mas eu quero me solidarizar com essas pessoas que passaram esses momentos de dor e convidar os demais companheiros da Comissão de Saúde da Câmara para fazer uma visita à Maternidade Municipal para cobrar providências”.

O líder do prefeito na Casa Aprígio Duarte Filho, Gleidson Medrado, deu razão a colega de parlamento. “Tem que investigar e punir quem está errado porque o trabalho diuturnamente do prefeito Paulo Bomfim é melhorar a saúde e diferenciar ela em toda a região. Inclusive, nesta segunda acompanhando o prefeito no PSF do Alto da Aliança descobrimos a má vontade de se fazer um bom trabalho. Mas estaremos juntos nessa visita à Maternidade Municipal”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

ORTHO100

ORTHO100
.