RADIO WEB JUAZEIRO : VEJA O VÍDEO - POLICIAL AGRIDE FRENTISTA

terça-feira, 19 de setembro de 2017

VEJA O VÍDEO - POLICIAL AGRIDE FRENTISTA

‘Tinha certeza que ele ia voltar para me matar’, diz frentista agredido por PM em posto de Abadia de Goiás

Vídeos mostram o momento em que o agente dá um tapa, empurra e chama funcionário de "vagabundo". Corporação já apura o caso.

Por Vitor Santana, G1 GO

Policia Militar é filmado agredindo frentista em posto de combustiveis de Abadia de Goiás

O frentista que foi agredido por um policial militar em um posto de combustíveis de Abadia de Goiás diz que temeu por sua vida. Segundo o funcionário, o policial se irritou ao ser questionado por sair sem pagar o valor de R$ 20 do abastecimento. “Eu tinha certeza que ele ia voltar para me matar lá”, disse, sem se identificar. Vídeos mostram o momento em que o militar dá um tapa no homem (veja acima). A PM informou que está apurando o caso.

As imagens foram registradas no último dia 10, mas divulgadas somente agora. Elas mostram quando o policial militar, fardado e armado, retorna ao posto após ter saído sem pagar pelo abastecimento.

“Eu vi ele descendo com a arma na mão e não precisava. Eu não ofereci perigo nenhum, estava com as mão no bolso e mesmo assim ele deu um soco na minha cara”, relatou a vítima.

Durante a agressão, o policial ainda ofende o frentista. “Larga de ser vagabundo. Cara, vou partir sua cara. Você está achando que eu ia te dar o cano?”, disse na gravação. No fim, ele ainda ameaça: “Isso morre aqui, você está entendendo? Você está se fazendo de bobo. Se isso aqui sair daqui....”.
PM é flagrado agredindo frentista de posto em Abadia de Goiás 
(Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

O frentista conta que fez a gravação para tentar se proteger. “Eu postei o vídeo pela minha segurança. Caso eu morresse, depois minha família poderia ver e tentar tomar alguma providência”, contou.

Em nota, o coronel Divino Alves informou que o policial já foi identificado e foi instaurado um procedimento administrativo interno para apurar o fato. Além disso, tenta contato com o frentista para orientá-lo a fazer uma representação contra o policial. Porém, mesmo que isso não seja feito, todas as providências administrativas seraõ tomadas pelo comando da corporação.

Já o frentista pediu demissão do posto de combustível e se mudou da cidade com medo de ser perseguido.

video

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

ORTHO100

ORTHO100
.