RADIO WEB JUAZEIRO : CSTT RESPONDE A MATÉRIA POSTADA NO BLOG SOBRE O TRÂNSITO

10 MESES DE ADMINISTRAÇÃO: QUE NOTA VOCÊ DÁ PARA O PREFEITO DE JUAZEIRO?

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

CSTT RESPONDE A MATÉRIA POSTADA NO BLOG SOBRE O TRÂNSITO

A atenta assessoria da CSTT, através da jornalista Irislane Pacheco, depois de tomar conhecimento de matéria publicada neste blog, nos enviou o seguinte e-mail, que reproduzimos na íntegra

Boa tarde, Adalberto Cadidé

Sou Irislane Pacheco, assessora de comunicação da Companhia de Segurança, Trânsito e Transporte (CSTT). Nesta terça-feira (17), o Senhor postou em seu blog a reprodução da matéria “PRF confirma que semáforo em Juazeiro causa engarrafamentos na Ponte: 'engenharia é muito ruim” da jornalista Gabriela Canário, da Grande Rio FM. Essa foi a primeira matéria de uma série que a jornalista fez sobre os engarrafamentos na Ponte Presidente Dutra. Nessa primeira matéria, não consta a versão da CSTT. Gabriela fez outra matéria com a versão dos três órgãos envolvidos na questão: PRF, AMMPLA e CSTT. Gostaria de solicitar que o Senhor também publique essa outra matéria com a versão da CSTT sobre os fatos. É justo que os seus leitores também possam ter conhecimento das explicações da CSTT sobre o assunto.


Técnico diz que semáforos não são os responsáveis por trânsito lento em Juazeiro e Petrolina

Redação Nossa Voz 


Segundo autoridades competentes de Petrolina, os semáforos implantados nas Avenidas Santos Dumont e Raul Alves, no Centro de Juazeiro, têm causados diversos congestionamentos, chegando até mesmo à cidade pernambucana. As filas de veículos tiveram um aumento significativo nos últimos meses e vêm causando diversos transtornos para os motoristas. As maiores ocorrências são nas mediações da Ponte Presidente Dutra, que dá acesso à cidade baiana.


Nilo Ferreira Lima, que é motorista, mora em Petrolina, mas precisa transitar diariamente entre as duas cidades. Ele afirma que os constantes engarrafamentos têm prejudicado o trabalho. “O problema é muito grave. O trânsito está caótico. Eu trabalho com saúde e a gente transita com pacientes, medicação. Depois que colocaram aquele semáforo, a situação - que já não era boa -, só piorou”, criticou.


De acordo com o inspetor-chefe da Polícia Rodoviária Federal em Petrolina, Paulo Lima, é preciso medidas eficazes para a desobstrução do trânsito entre as duas cidades, destacando que a única ligação que tem entre Petrolina e Juazeiro é a Ponte Presidente Dutra. “Há muito tempo necessitamos de uma outra ponte para fazer essa ligação. É necessário que seja construído o mais rápido possível. As medidas que estão sendo tomadas, são medidas paliativas”, disse.



Entretanto, para o supervisor de Engenharia de Tráfego da Companhia de Segurança, Trânsito e Tráfego (CSTT), Abner Oliveira, as intervenções foram uma solução para os incidentes que ocorriam com frequência nos locais. “Era necessário se colocar semáforos e eles são sincronizados. Vale a pena o sacrifício para evitar os acidentes que acontecem ali”, destacou o técnico.


Segundo o diretor-presidente da Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA), Geraldo Miranda, com a implantação do semáforo, criou-se uma barreira, desacelerando o trânsito em ambas as cidades. “Você cria fila e as retenções porque não tem fluidez. Você cria uma barreira. Tudo que tiver no caminho do veículo cria uma retenção e o semáforo de Juazeiro está causando essa retenção. Faz-se a fila porque não tem por onde fugir”, explicou. Entretanto, Abner Oliveira contesta e diz que um dos problemas é a falta de locais para o escapamento de veículos no sentindo Petrolina/Juazeiro. “Eu vejo uma incoerência nisso. Olha quantos escapamentos têm em Petrolina para escoar. Em Juazeiro só se tem uma, então é obvio que haja essa retenção”, destacou.


Um outro ponto a se destacar, afirma ainda o técnico, é o grande fluxo de veículos pesados nos horários de pico. “É muito grande o fluxo. Tem que proibir esse fluxo nesse horário. Eu acho que seria uma boa experiência porque o fluxo na faixa da BR é muito lenta por causa do número de veículos pesados”, acrescentou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

ORTHO100

ORTHO100
.