RADIO WEB JUAZEIRO : MAIS UM DESCONTROLE SEXUAL DENTRO DE ÔNIBUS

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

MAIS UM DESCONTROLE SEXUAL DENTRO DE ÔNIBUS

Homem é preso após se masturbar perto de mulher em trem


Agência O Globo

Um homem foi preso após se acusado de se masturbar muito próximo a uma mulher no interior de um trem, na noite desta terça-feira. O caso aconteceu na Zona Norte do Rio, quando a composição circulava entre as estações do Méier e de Engenho de Dentro, por volta das 19h. Segundo testemunhas, a vítima, que não teve a identidade revelada, teria alertado os outros passageiros quando percebeu o ato libidinoso.

Foto: Reprodução 

Em seguida, de acordo com a Polícia Civil, a saída do suspeito foi impedida por passageiros que presenciaram a cena. Ele só pôde desembarcar na estação Engenho de Dentro no momento em que um segurança da Supervia, de acordo com o relato de testemunhas aos agentes, foi acionado. A Polícia Militar também foi chamada, e o homem foi levado para a 24ª DP (Piedade), antes de ser encaminhado para a Cidade da Polícia, no Jacaré. O caso foi registrado na Central de Garantias, local para onde também foram a vítima e testemunhas.

Ainda de acordo com testemunhas, houve tumulto no momento em o homem tentou sair do trem. Um vídeo publicado pela página "Plantão Policial Nilópolis" mostra a confusão: no registro, um passageiro de camisa azul, tenta impedir a saída do homem apontado como o responsável pelo ato libidinoso, que veste uma camisa laranja, com listras. Ele chegou a ser agredido, na ocasião, já que o vagão estava cheio.

Pelas redes sociais, internautas comentaram o caso: "Eu vi , ele desceu em Engenho de Dentro acompanhado de um agente de segurança", comentou um usuário da rede. "Isso agora está virando moda, meu Deus. Está cada dia pior", ironizou uma mulher, num comentário na internet.

Segundo episódio em uma semana 

Uma nota, a SuperVia informou que esse foi o segundo caso, no intervalo de uma semana, que a equipe de segurança da concessionária auxilia a polícia em ocorrências de assédio. Ainda de acordo com a empresa, desde 2006 form registradas 63 queixas de assédio sexual no sistem ferroviário — somente em 2017, seis homens foram presos acusados desse tipo de crime:

"Às 18h30 desta terça-feira (03/10), agentes de controle da SuperVia auxiliaram na detenção de um acusado por passageiros de assediar uma mulher no interior de uma composição do ramal Japeri, quando esta passava pela estação Engenho de Dentro. A Polícia Militar foi acionada e conduziu o homem para a Cidade da Polícia, no Jacarezinho. Essa é a segunda vez, em uma semana, que a equipe de segurança da concessionária auxilia a polícia em ocorrências de assédio. No último dia 27 de setembro, um caso semelhante aconteceu em um trem que seguia de Santa Cruz para a Central do Brasil e o homem também foi detido após ação dos funcionários.

Desde 2006, a SuperVia registrou 63 queixas de assédio sexual no sistema ferroviário, seja no interior dos trens ou nas estações. Desse total, dez ocorreram em 2017, ano em que seis homens já foram presos ou detidos acusados de praticar crimes dessa natureza. A concessionária lamenta os casos de desrespeito às mulheres e esclarece que cumpre as medidas que visam protegê-las, como a disponibilização de um carro exclusivo por trem para elas nos horários de maior movimento (das 6h às 9h e das 17h às 20h). A comunicação visual também conta com adesivos e cartazes nas portas e interior dos vagões.

Além disso, diante de uma questão comportamental, a concessionária veicula avisos sonoros para reforçar a importância de que o carro feminino seja respeitado. Essas medidas estão previstas na Lei Estadual 7.250/16, regulamentada no fim de agosto. A regulamentação prevê ainda que cabe à Polícia Militar o poder de retirar do sistema ferroviário os homens que desrespeitam o carro feminino".

Outro caso

No início do mês passado, um homem foi detido após acusação de uma passageira de que ele estaria se masturbando dentro de um ônibus da linha 45 (Cubango - Centro) em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. De acordo com a Polícia Militar, o suspeito foi cercado por pessoas que o impediram de deixar o coletivo, que estava na Avenida Marquês de Paraná, até a chegada dos agentes.

À época, o suspeito foi encaminhado para a Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM) de Niterói, onde foi ouvido e autuado por importunação ofensiva ao pudor, segundo a Polícia Civil. A mulher que estava sentada ao lado do acusado desceu antes e não foi à delegacia registrar queixa. A ocorrência foi feita por uma estudante de 24 anos que estava sentada no banco de trás do suspeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

ORTHO100

ORTHO100
.