RADIO WEB JUAZEIRO : A OPINIÃO DE ERRY JUSTO

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

A OPINIÃO DE ERRY JUSTO



Quando eu penso que já ví de tudo quanto é sórdido na política partidária brasileira, chego a me assustar ao constatar que o Poder de Estado esconde a verdade de forma sórdida aos seus patriotas. Digo isso ao fato sobre a mentira deslavada e irresponsável de que o voto nulo dos eleitores quando alcança 50% dos votantes, mais um, anula a eleição! Essa mentira está disseminada na internet bem como no senso comum das massas. A meu ver trata-se de uma campanha estelionatária viralizada pela Esquerda Comunista. 

Veja só essa hipótese:

Se todos os eleitores raivosos decidirem anular o voto e um só candidato votar nele mesmo, ele está eleito. Será proclamado vencedor e vai assumir o cargo disputado (isso mesmo, com um único voto). Você sabia? É de se pasmar né? Mas é verdade!

Os votos nulos dos eleitores podem alcançar 99,99% dos votantes. E isso não anula nenhuma eleição. E ainda há outra mentira: os votos em branco não vão para o primeiro colocado. Tome cuidado, não se deixe iludir por essas “fake news” (notícias falsas). 

Sei que você a essa altura deve estar se perguntando: mas como isso?

É que de acordo com o art. 224 do Código Eleitoral, a eleição somente será anulada quando o juiz (O JUIZ, repita-se) declarar a nulidade de mais da metade dos votos por ter havido fraude, compra massiva de votos, abuso do poder econômico, cancelamento de candidatura etc. Logo se entende que a nulidade de uma eleição só acontece quando há uma decisão judicial nesse sentido. Não são os votos nulos (ou em branco) dos eleitores que anulam a eleição. Não podemos ser tolos, muito menos na era da pós-verdade.

O voto nulo, em branco ou mesmo a abstenção, em 2018, só favorece os candidatos e partidos envolvidos na corrupção. A campanha falsa de que o voto nulo anula a eleição só reforça as forças corruptas da nação (que estão fazendo de tudo para se manter no poder).

A mídia e os meios de comunicação em massa reforçam a ideia resultante das pesquisas de opinião, que apontam para o total descrédito dos políticos e dos partidos acusados de estarem envolvidos na Operação Lava Jato. Isso significa que o eleitor minimamente consciente e vigilante vai promover a maior faxina de todos os tempos nos corruptos. A faxina será muito contundente. Pode acreditar! 

Nossa bandeira do #em2018nãoreelejaninguém tem tudo para dar certo em 2018!

Você se lembra de que em 2016 a Lava Jato ainda estava centrada na corrupção petista, sobretudo dentro da Petrobras? O que aconteceu nessa eleição? O castigo eleitoral contra o PT foi duríssimo. Todas as classes sociais puniram o PT. De 3º passou a ser o 10º partido no Brasil (em número de prefeituras).

Desde o vazamento da primeira delação premiada da Odebrecht, entretanto, que ocorreu no final de 2016, sabe-se que o lamaçal da corrupção alcançou as cúpulas de todos os grandes partidos, como o PSDB, PT, PMDB, DEM etc. Desde sempre, diga-se de passagem. A perversidade e a promiscuidade disseminaram-se “democraticamente”. Os caciques mais conhecidos (de esquerda, de centro ou de direita) estão todos chafurdados na lama da peste corruptiva. A delação da JBS jogou mais gasolina nessa fogueira.

Então se percebe que dentro desse contexto de ódio, ressentimento e recusa geral do velho jeito corrupto de fazer política e negócios com o Estado, conclui-se facilmente a quem interessa disseminar notícias falsas sobre votos nulos ou em branco. A quase totalidade dos velhos gângsteres da política brasileira (pouco importando a ideologia) está tão refutada quanto os bandidos de mão armada.

A boa notícia é que agora o espaço está aberto para novas lideranças comprometidas com o combate à corrupção e às desigualdades. O império da lei está chegando para as velhas forças corruptas do País. E como fazer isso acontecer? Basta NÃO REELEGER MAIS NINGUÉM E COLOCAR NO PODER PESSOAS NOVAS E IDÔNEAS PARA NOS REPRESENTAR!

Mas há uma outra boa notícia: agora também estamos vendo o início da limpeza. Lento e gradual, mas efetivo. A Lava Jato vai colocar muito mais gente na cadeia, seguramente, mas a faxina geral mesmo ficará por conta do eleitor. Em 2018, vamos fazer uma FAXINA no Congresso Nacional! Nada de voto nulo ou em branco ou abstenção. A hora é de votar massivamente, impondo-se um incisivo castigo eleitoral em todos os corruptos.

Lembre-se que esse poder de limpeza agora não está mais nas mãos da POLÍCIA FEDERAL! Eles já fizeram seu trabalho. Em 2018 o poder está nas mãos do povo que vota! Segue o fluxo gente amiga, e, vamos fazer uma faxina geral!



ERRY JUSTO - Radialista e Jornalista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

ORTHO100

ORTHO100
.