RADIO WEB JUAZEIRO : CASO BEATRIZ MOTA

sábado, 10 de março de 2018

CASO BEATRIZ MOTA

 Sandro e Lucinha aguardam pronunciamento da delegada Pollyanna Neri e do Ministério Público de Pernambuco


Dois anos e 3 meses de um crime brutal. Ainda sem respostas, os pais da garota Beatriz Angélica Mota, 7 anos, assassinada dentro do Colégio Maria Auxiliadora no dia 10 de dezembro de 2015 aguardam por soluções, em silêncio, o posicionamento da delegada do caso, Pollyanna Neri e do Ministério Público, através de seus promotores.

“Estamos aguardando o pronunciamento da delegada Pollyanna e também da força-tarefa do MPPE. Fizemos nossas cobranças. Nos foi pedido mais um prazo. Estamos em silêncio já faz três meses respeitando esse pedido”, ressaltou Sandro Romilton, pai de Beatriz.

A Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) alega, que a delegada Pollyanna Neri “foi designada especialmente pelo excelente trabalho que realizou na investigação de homicídios e por estar integralmente na região”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.