RADIO WEB JUAZEIRO : O SABOR DA CAATINGA

quinta-feira, 8 de março de 2018

O SABOR DA CAATINGA

Central da Caatinga inaugura armazém de produtos da agricultura familiar em Juazeiro









Queijos de leite de cabra, derivados de frutas da caatinga como umbu, maracujá do mato, licuri, mel de abelha, castanhas, achocolatado, cervejas artesanais, licores e cachaças são alguns dos produtos que podem ser encontrados no Armazém da Central da Caatinga. O novo espaço de comercialização da agricultura familiar, inaugurado nesta terça-feira (6), na Praça do Jacaré, no Centro do município de Juazeiro, Território de Identidade Sertão do São Francisco. 

O Armazém, que contará com a gestão da Central da Caatinga, tem o apoio do Governo da Bahia, por meio do Pró-Semiárido, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e ação Regional (CAR), empresa pública vincula à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). 

O diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, afirmou que acredita nessa estratégia: “Quando você compra por R$10 uma geleia de umbu, R$8 de cada pote daquele vão pra comunidade rural, na mão do produtor que produziu aquela geleia, vai pra mão da mulher que catou o umbu, vai pra mão das pessoas que beneficiou. E os outros 20%, 30% vão também para as pessoas que trabalham ali para a Central da Caatinga, o dinheiro fica todo aqui e o dinheiro vai remunerar a pessoa que catou o umbu, ela vai gastar o dinheiro lá na roça dela, contratando mão de obra pra ajudar a consertar cerca, pra comprar um cavalo da mão de outro, ou seja, os recursos vão circular aqui na nossa região. Então, isso aqui é uma estratégia, por isso nós acreditamos muito nela. É uma estratégia para a agricultura familiar se fortalecer”.

A Central da Caatinga existe formalmente desde 2016 e reúne cooperativas e grupos informais que trabalham com a comercialização e/ou beneficiamento de produtos de origem vegetal e animal, a partir do extrativismo sustentável da caatinga ou da produção apropriada, uma proposta de convivência com o semiárido.

Adilson Ribeiro, presidente da Central da Caatinga, destacou que o principal objetivo da entidade é facilitar a comercialização de toda produção das cooperativas e grupos, fortalecendo assim a presença da agricultura familiar nos diversos mercados e garantindo renda para as famílias envolvidas.

“Produtos de outras regiões também poderão ser encontrados no armazém, o que se efetivará a partir de parcerias, a exemplo da que já foi firmada com a Central do Cerrado, oferecendo oportunidade ao consumidor de ter acesso a produtos da agricultura familiar típicos de outras regiões e com a mesma proposta de sustentabilidade ambiental e social”, ressaltou Ribeiro.

Oportunidade de vendas

A Rede Mulher, que congrega diversos grupos produtivos do Sertão do São Francisco, demonstrou a expectativa com o novo espaço. Jaciara Ladislau, que integra a Rede, disse que essa será mais uma oportunidade que os empreendimentos estão tendo e que vai reanimá-los. Ela destaca que é um novo mercado, pois alguns grupos costumavam vender em maior quantidade para mercados institucionais, porém, com o corte no orçamento de Programas como o PAA (Programa de Aquisição de Alimentos) e PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar), a economia solidária tem sido impactada.

O novo espaço será um local fixo e de fácil acesso para a população, mais uma porta aberta para garantir o escoamento da produção, conforme expressa Raimundo Arcanjo, da comunidade de Curral Novo, em Massaroca, interior de Juazeiro. A comunidade possui uma minifábrica de beneficiamento e tem comercializado derivados do umbu, maracujá da caatinga e tamarindo.

O armazém conta ainda com a parceria do Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (Irpaa), Projeto EcoForte/Fundação Banco do Brasil, Projeto Bem Diverso/Embrapa/PNUD.

Informações Ascom SDR e Irpaa



Assessoria de Comunicação
Contato: (71) 3115-6766

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.