RADIO WEB JUAZEIRO : BOATOS QUE INCOMODAM

segunda-feira, 30 de abril de 2018

BOATOS QUE INCOMODAM

Glória desabafa sobre boato de relacionamento de Cleo Pires com padrasto, Orlando Moraes
Foto: Reprodução / Contigo


No ar em "O Outro Lado do Paraíso", Glória Pires falou em entrevista para o jornal O Globo sobre o antigo boato de relacionamento de sua filha Cleo com o próprio padrasto, Orlando Morais. A veterana disse não entender como mentiras desse porte ainda são propagadas. "Na época (1998), não existiam as redes sociais. Impressiona a ingenuidade das pessoas que estão chegando agora e que ainda não sabem que essas mentiras existem", desabafou e ainda fez referências a notícia falsa envolvendo a vereadora assassinada no Rio de Janeiro, Marielle Franco (PSOL). "Dias depois do assassinato, cheguei à TV Globo para me arrumar, e tinha uma menina falando para outra: 'Ah, porque ela era ligado ao Comando Vermelho'. Aí, eu falei: 'olha só: isso é mentira. Você não passa isso adiante, não! Porque isso dá cadeia'.Se você repassa algo só porque recebeu, está sendo conivente", completou. Na conversa, Glória ainda falou sobre a fama de Cleo em se envolver em polêmicas na internet. "Cada pessoa precisa encontrar a sua expressão, ainda mais ela sendo uma artista. Isso é um caminho individual, não tem receita. Cada pessoa é uma história. É a mesma coisa você querer pegar um relacionamento que tem como exemplo e querer reproduzir. Não dá certo, porque você tem que bater com a pessoa. Então a trajetória artística dela é muito diferente da minha, e é normal que seja assim", explicou.Isso é um caminho individual, não tem receita. Cada pessoa é uma história. É a mesma coisa você querer pegar um relacionamento que tem como exemplo e querer reproduzir. Não dá certo, porque você tem que bater com a pessoa. Então a trajetória artística dela é muito diferente da minha, e é normal que seja assim", explicou.Isso é um caminho individual, não tem receita. Cada pessoa é uma história. É a mesma coisa você querer pegar um relacionamento que tem como exemplo e querer reproduzir. Não dá certo, porque você tem que bater com a pessoa. Então a trajetória artística dela é muito diferente da minha, e é normal que seja assim", explicou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.