RADIO WEB JUAZEIRO : UM MÊS DA PRISÃO DE LULA - VIGÍLIA DIMINUI

segunda-feira, 7 de maio de 2018

UM MÊS DA PRISÃO DE LULA - VIGÍLIA DIMINUI

Um mês após prisão de Lula, vigília diminui e tensão cresce em Curitiba

Moradores da região onde fica a Superintendência da PF na capital paranaense aumentam pressão por transferência do ex-presidente

Por Estadão Conteúdo

Lula, na noite em que chegou a Curitiba para cumprir pena
 (Alex Silva/Estadão Conteúdo)

Um drone branco sobrevoa diariamente o prédio da Polícia Federal em Curitiba(PR), onde ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está preso há um mês, condenado pela Operação Lava Jato no caso triplex do Guarujá. Pela câmera da mini aeronave não tripulada, policiais monitoram o movimento dos moradores locais e dos “acampados” na área sitiada do entorno da Superintendência da PF. O ambiente é cada vez mais tenso.

Os episódios recorrentes de conflitos levaram na última semana o prefeito de Curitiba, o urbanista Rafael Greca (PMN), a fazer uma “súplica” à Justiça. Ele cobrou a saída de Lula – e dos manifestantes – do local e disse que e o zoneamento urbano do bairro onde está a sede da PF pode até comportar um prédio com o serviço de emissão de passaportes, mas não “alojar, em caráter de confinamento penitenciário, um preso com a expressiva trajetória política do líder sindical, mentor e líder de movimentos sociais, ex-presidente da República”.

O zumbido diário do drone da PF é mais um dos barulhos da nova rotina do antes sossegado bairro Jardim Santa Cândida, local arborizado num dos extremos de Curitiba. Desde a chegada de Lula e do grupo de apoiadores, a área virou palco de relações conflituosas.

Do alto, as imagens do drone registram desde o dia 7 de abril o esvaziamento do acampamento – organizado pelo PT e pelo MST e batizado de “Lula Livre”. Nas duas primeiras semanas, após a chegada do ex-presidente, cerca de 500 manifestantes formavam o acampamento, com barracas espalhadas nas ruas do bairro e sobre as calçadas. Com ele vieram o comércio clandestino, a cantorias, os gritos de ordem, o futebol nas ruas, a constante presença policial, os bloqueios de tráfego e a quebra da rotina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.