RADIO WEB JUAZEIRO : UMA SESSÃO TENSA NA CÂMARA DE VEREADORES DE JUAZEIRO

.

.

quarta-feira, 21 de março de 2018

UMA SESSÃO TENSA NA CÂMARA DE VEREADORES DE JUAZEIRO

Clima tenso durante sessão na Câmara de Juazeiro


Ação Popular (AP)

A sessão da Câmara de Vereadores de Juazeiro foi bastante agitada no dia de ontem (20) com a chegada dos titulares de suas cadeiras, Anderson da Iluminação (PP), Aparecida Gama (PP) e Justiniano Felix (PT) que foram exonerados dos cargos de secretários que ocupavam na Prefeitura de Juazeiro. Sem condições de fazer o uso da tribuna por não fazerem parte de nenhum dos blocos, eles chegaram a fazer criticas à Mesa Diretora tachando o ato de ante democrático. “Os vereadores que retornaram hoje não tem direito a voz por conta de que os nomes não fazem parte de bloco de acordo o regimento interno”, informou o presidente Alex Tanuri (PSL).

Gleidson Medrado

Naquele momento, o vereador e possível candidato à presidente da Mesa pela oposição, Gleidson Medrado (PSD) foi até a mesa interpelar o presidente sobre a decisão. “Quero que o senhor me respeite vereador. Se o senhor quiser pergunte aos assessores jurídicos, ao assessor legislativo e aproveite para ler o regimento”, disparou Alex.

O clima chegou a ficar tenso entre os edis

Durante o seu discurso na tribuna, o vereador Gleidson criticou a maneira de como estava sendo conduzidos os trabalhos. “Independente de está sentado na cadeira ou não, eu tenho postura. Vi muitos discursos referentes à emenda do vereador Fabinho; não assinei o requerimento por achar que não se muda a regra do jogo na metade da partida. Eu tenho postura, sou vereador de lado, eu só tenho um lado”, disparou deixando os colegas chateados, inclusive o vereador Fabinho. “Em questão de liderança do governo, eu sou liderado aqui por Paulo Bomfim (prefeito) e Isaac Carvalho, o que eles decidirem, eu vou acatar independente da opinião de qualquer um”.

Vereadores tensos

Gleidson decidiu conceder uma a parte ao colega Tiano Félix. “A boa regra de convivência seria permitir o uso da fala”. Logo depois os dois colegas, Cida Gama (PP) e Anderson da Iluminação (PP) também usaram a parte concedida por Gleidosn. “Até quinta-feira vai rola muita água por debaixo desta ponte, e dentro da base podemos ainda ganhar ainda a eleição. Temos palavras e convicções, e não viemos aqui para brincar com o povo de Juazeiro”, disparou Anderson.

Na conclusão de sua fala, Gleidson reconheceu não ter votos o suficiente para ganhar o pleito. “Hoje somos minoria, mas estamos juntos até torar o rei. Estamos juntos para ganhar e para perder e até quinta-feira muita coisa vai rolar”.
Fabinho de Pinhões ficou chateados com as colocações do colega Gleidson Medrado

Rebatendo as colocações do vereador Gleidson, o vereador Fabinho de Pinhões (PRB) usou do direito de resposta.

“Tenho respeito ao vereador Gleidson Medrado, ao seu pai o qual já votei quando se elegeu presidente desta Casa. Na época, ele ganhou por um voto, e este voto foi o meu porque eu tinha dado a palavra. O vereador Gleidson veio para esta tribuna, olhou nos meus olhos e disse que tinha lado como se eu não tivesse. Eu Tenho lado porque quando estava no PSB votei em Emanuel Lima, Bebeto e Lídice, sendo que logo depois me pediram para votar em Zó e Daniel Almeida mas não podia voltar a traz. E hoje tomei nojo de candidatos de fora a exemplo do senhor que votou em José Carlos Araújo e hoje está afastado dele. Eu tinha um lado quando votei em seu pai, e hoje tenho um lado que é Alex Tanuri porque me agradei do trabalho dele. Ou língua, ou beiço, ou calça de veludo, ou bunda de fora”, desabafou eufórico.

Vereador Amadeus

O vereador Amadeus dos Santos Silva (PSD) fez criticas sobre o processo eleitoral. “Sobre o processo da eleição, ou reeleição, o Senhor (Alex) tinha o meu voto, até porque pensei que a eleição seria em dezembro, nem o governo sabia que o processo político estava sendo encaminhado. Esses sete vereadores que se dizem unidos, quero vê esta união a partir de hoje, até porque o nosso amigo Professor Nilson pode sair candidato com meu voto. Caso ele seja candidato terá o meu voto, e caso não tenha outra chapa, eu voto nulo. Eu tenho palavra, agora eu quero saber se os sete vereadores de oposição tem palavra”, desafiou Amadeus. A vereadora Neguinha da Santa Casa (MDB) se sentiu ofendida quando solicitou uma a parte sendo negado. “Não dou a palavra a senhora”, limitou-se Amadeus. “Mas eu tenho palavra”, rebateu Neguinha.

“O jogo apenas começou, mesmo perdendo estarei de pulso forte. Então Professor Nilson, o convida a sair candidato à presidente da Câmara, pois o senhor foi um dos melhores presidentes que esta Casa já teve”, concluiu Amadeus. Aproveitando do momento, o vereador Alex ironizou. “Imagine se eu não fosse democrático!”.

Vereador Anastácio José

O vereador Anastácio José, líder do PCdoB na Casa, decidiu colocar uma pá de cal sobre o possível envolvimento da administração municipal na eleição da Câmara. “Aqui foi citado o governo como se ele estivesse participando e se envolvendo neste processo de eleição. O prefeito Paulo Bomfim jamais vai se envolver neste processo de escolha da nova mesa diretora. Eu como líder do Bloco PCdoB, estou aqui e sou enfático em dizer que a democracia está predominando nesta Casa, temos o colega que se articulou melhor, seu nome está melhor, então isto é uma questão democrática, faz parte do jogo, das articulações. O PCdoB está apoiando o colega Alex Tanuri por entender que ele está fazendo um ótimo trabalho à frente da Casa Legislativa”. Reforçando as colocações de Anastácio, o vereador Reinaldo de Sabino (PCdoB) solicitou a parte destacando a decisão do partido. “Realmente, os quatro vereadores do partido já conversaram e decidimos apoiar Alex. Ele pode ter certeza que na quinta às 9 horas estaremos aqui para que ele possa continuar com o trabalho harmônico que vem fazendo nesta Casa”.


Aníbal Araújo

Se mostrando chateado também sobre as criticas relacionadas à falta de palavras, o vereador Anibal Araújo (PTC) referendou a fala do colega Domingão do Alto da Aliança (PRTB). “Quero dizer que os sete vereadores de oposição estão unidos e tem palavra. Sou amigo de Gleidson desde pequeno, não tenho nada contra ele, mas já dei a minha palavra e jamais volto atrás. Estou com você Alex, e possa dar o que for más não abrirei mão de minha palavra”.

Alex Tanuri

Por último, o vereador Alex agradeceu o apoio de todos. “Quero agradecer a todos vocês que se manifestaram nesta casa. Neste momento ficaram saudades dos vereadores Bertinho, Florêncio e Roninho que muito nos ajudaram nos trabalhos desta casa. Parabenizo o vereador Amadeus mesmo dizendo que não vota em mim, mas como um bom democrata respeito a sua decisão. Professor Nilson, espero que não venhamos a bater chapa, tenho respeito ao senhor mesmo quando fazia parte do lado oposto e que mesmo assim votei no senhor. Democrata eu sou de coração e quero terminar a minha fala dizendo: “A gratidão é a memória do coração”.

Depois de muita polêmica, no final da sessão os pares fizeram pouse para imprensa. Da esquerda para a direita: Neguinha, Alex, Gleidson e Amadeus

No decorrer dos trabalhos, outros vereadores subiram à tribuna para dar o apoio a Alex a exemplo de Domingão do Alto da Aliança (PRTB), Anibal Araújo (PTC), Allan Jones (PTC), Neguinha da Santa Casa (MDB), Tia Célia (PTC), Charles Leal (PDT), Bené Marques (PSDB), Hélio Gonçalves (PCdoB) e Agnaldo Meira (PCdoB).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.