RADIO WEB JUAZEIRO : FEDERAÇÃO BAIANA DE FUTEBOL TEM NOVO PRESIDENTE
quarta-feira, 4 de abril de 2018

FEDERAÇÃO BAIANA DE FUTEBOL TEM NOVO PRESIDENTE

Vice de Ednaldo é eleito presidente da FBF, mas pleito pode ser anulado

O vice Manfredo (E), o eleito Ricardo e o atual Ednaldo (D)

Atual vice-presidente na gestão de Ednaldo Rodrigues, Ricardo de Lima foi eleito para assumir a presidência da Federação Bahiana de Futebol a partir do dia 16 de janeiro de 2019. Ricardo dará continuidade à administração de Ednaldo, que já acumula 16 anos no poder.

Encabeçando a chapa ‘Modernidade e Serenidade para o Futebol Baiano’, que tem Manfredo Lessa como vice-presidente, Ricardo de Lima foi eleito por aclamação, em evento realizado num hotel de Salvador, já que nenhum outro candidato se inscreveu. Seu mandato será de quatro anos.

O advogado Ademir Ismerim se apresentou como pré-candidato em março, mas não conseguiu se habilitar para concorrer ao cargo. Ele alega que a eleição foi marcada às pressas de maneira deliberada para que não houvesse concorrência. Por conta disso, entrou com um pedido de tutela provisória de urgência para suspender o peito.

No entanto, o juiz Carlos C. R. de Cerqueira Jr. negou a liminar e explicou a decisão pouco antes de a eleição começar: “Em quaisquer eleições afloram diferenças e são suscitadas divergências internas trazidas por diferentes correntes ideológicas, mas há que se considerar a extensa logística para participação de centenas de filiados. Por isso, há a desnecessidade, pelo menos momentânea, de interferência drástica com suspensão no próprio dia da eleição”.

Processo em andamento

Porém, Cerqueira Jr. ponderou que o processo movido por Ismerim segue em curso, apesar de negada a liminar, e não descartou a possibilidade de o pleito ser anulado. “No curso do processo, se comprovadas as inquinadas ilegalidades, obviamente será anulado o certame em questão, mas o Magistrado não pode antecipar a tutela de modo injustificado, permitindo que uma decisão de caráter precário prevaleça sob interesses mais abrangentes do que o individual do jurisdicionado”, afirmou.

O juiz ainda informou que decidiu aumentar o valor da ação, passando dos R$ 5 mil pedidos inicialmente para R$ 2 milhões. A justificativa para tal, segundo Cerqueira Jr., resume-se à “complexidade da causa, envolvendo importante federação de organização do futebol no Estado, com representatividade nacional”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.