RADIO WEB JUAZEIRO : QUEM TEM CARRO ELÉTRICO, NÃO PRECISA DE GASOLINA
quarta-feira, 30 de maio de 2018

QUEM TEM CARRO ELÉTRICO, NÃO PRECISA DE GASOLINA

Venda de carros eletrificados bate recorde no mundo em 2017

Mais da metade das 1,1 milhão de unidades novas foi emplacada na China.

Por France Presse
Carros elétricos ou híbridos superam marca de 1 milhão de unidades vendidas no mundo em 2017 (Foto: Thomas Peter/Reuters)

As vendas de carros eletrificados (elétricos ou híbridos) superaram a barreira de um milhão de unidades em 2017, um novo recorde, graças ao crescimento de 57% liderado pela China, segundo o relatório da Agência Internacional de Energia (AIE).

As vendas mundiais alcançaram 1,1 milhão de veículos, mais da metade (580 mil) na China.

No país asiático, os carros eletrificados, com alta de 72% nas vendas em relação a 2016, representam 2,2% do mercado automobilístico.

A China, que fez da eletrificação dos transportes uma prioridade estratégica para lutar contra a poluição, colocou no trânsito em 2017 o dobro de veículos elétricos ou híbridos que os Estados Unidos, o segundo maior mercado mundial.

Países entusiastas do carro eletrificado
Fatia das vendas em relação ao total de carros emplacados
Market share393911,711,76,36,32,22,21,61,61,21,211NoruegaIslândiaSuéciaChinaAlemanhaEUAJapão01020304050
Fonte: AIE

Em termos de fatia de mercado, o país mais avançado na questão é a Noruega, onde 39% dos novos carros vendidos em 2017 tinham este tipo de motor, segundo a AIE.

Em seguida aparecem Islândia e Suécia, onde os veículos eletrificados representaram 11,7% e 6,3% das vendas, respectivamente.

O parque de veículos eletrificados era de 3,1 milhões de unidades no mundo no fim de 2017, dois terços deles elétricos. A China representava 40% do total.

Além dos carros, a eletrificação das motos e dos ônibus também avança, indica a AIE.

As vendas mundiais de ônibus elétricos alcançaram 100 mil unidades no ano passado, a grande maioria na China.

A AIE é uma organização internacional que presta assessoria à política energética dos países desenvolvidos que integram a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.