RADIO WEB JUAZEIRO : SAIU O RELATÓRIO DO AVIÃO DESAPARECIDO EM 2014 COM 239 PESSOAS
segunda-feira, 30 de julho de 2018

SAIU O RELATÓRIO DO AVIÃO DESAPARECIDO EM 2014 COM 239 PESSOAS

Relatório não descarta participação de terceiros no desaparecimento do voo MH370

Autoridades da Malásia apresentaram documento nesta segunda-feira (30). Avião da Malaysia Airlines com 239 pessoas a bordo sumiu em março de 2014.

Por G1
Parentes de vítimas fazem leitura de relatório sobre o voo MH370 
(Foto: Sadiq Asyraf/Reuters)

O relatório de uma investigação independente divulgado pelas autoridades da Malásia nesta segunda-feira (30) não descarta a participação de terceiros no desaparecimento do voo MH370 da Malaysia Airlines.

A aeronave desapareceu com 239 pessoas a bordo, em 8 de março de 2014. Acredita-se que o avião que decolou de Kuala Lumpur com destino a Pequim, mudou de rumo e caiu no sul do Oceano Índico. A aeronave não foi encontrada.

A equipe internacional, composta por 19 representantes de oito países, concluiu que não há evidência de comportamento anormal ou de estresse dos dois pilotos.

"Não podemos descartar a interferência ilegal de terceiros", como alguém que poderia ter mantido os pilotos como reféns, declarou o chefe da investigação Kok Soo Chon, que apresentou o relatório.

Porém, Kok Soo Chon observou que nenhum grupo afirmou ter sequestrado o avião e que não foi feita nenhuma exigência de resgate, o que agrava o mistério, de acordo com a Associated Press. Kok disse que cabe à polícia investigar.
Kok Soo Chon apresenta relatório sobre o desaparecimento do voo MH370, em Putrajaya, na Malásia, nesta segunda-feira (30) (Foto: Sadiq Asyraf/ Reuters)

O relatório afirmou ainda que não é possível determinar a causa do desaparecimento da aeronave e que a resposta só poderá ser conclusiva quando os destroços e as caixas-pretas forem localizados.

A equipe também ressaltou que informações não são suficientes para determinar se a aeronave se rompeu no ar ou durante o impacto com a água.

Fragmentos de destroços espalhados pelas praias africanas e ilhas do oceano Índico indicavam um trecho onde o avião provavelmente caiu. Mas uma busca do governo pela Austrália, Malásia e China não conseguiu identificar um local exato.
Avião da Malaysia Airlines, em imagem de arquivo (Foto: reprodução)

O governo da Malásia disse que está aberto para retomar as buscas se surgirem evidências confiáveis da localização da aeronave.

O relatório não responde às principais perguntas dos familiares dos desaparecidos e só fornece detalhes à documentação divulgada em março.

Kok ressaltou que este não é um relatório final. "Não encontrámos a fuselagem. Não encontrámos vítimas. Como pode ser o relatório final?", explicou o chefe da investigação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.