RADIO WEB JUAZEIRO : CANTORA QUE ESTEVE NO AUGE, CONHECEU O FUNDO DO POÇO E QUER DAR VOLTA POR CIMA
quarta-feira, 22 de agosto de 2018

CANTORA QUE ESTEVE NO AUGE, CONHECEU O FUNDO DO POÇO E QUER DAR VOLTA POR CIMA

Vencedora de reality show perde tudo, entra em depressão e vira panfleteira

Lucas Medeiros
A ex-reality show está arrasada (Foto: Reprodução)

A situação da cantora Ani Monjardim, vencedora do reality show Fábrica de Estrelas, do Multishow, em 2013, não é nada boa. Ela tenta retomar sua carreira musical e chegou a participar do Canta Comigo, da Record, mas a pontuação não permitiu que ela continuasse.

Há algum tempo, ela também chegou a trabalhar como panfleteira para conseguir se sustentar e acabou entrando em depressão, conforme o seu próprio relato ao Notícias da TV. “Para mim foi um teste para saber se estou ou não preparada para voltar. Foi libertador dar esse primeiro passo”, explica.

“Foram mais de quatro anos sem pisar em um palco. Uma hora eu ia ter que fazer isso comigo mesma. Depois que eu terminei de cantar eu tive a sensação de que não estava na hora ainda de colocar a minha cara a tapa, mas foi necessário”, completou ela sobre a atração da Record.

Na reportagem mostrada pelo programa de Gugu Liberato, ela apareceu emocionada e disse que chegou ao fundo do poço quando o grupo musical que ela participava, o Girls, que surgiu para ser o novo Rouge, faliu depois de oito meses e acabou sendo desfeito.

Cantora Ani Monjardim (Foto: Reprodução)

Segundo a cantora, após o fim da banda, ela precisou trabalhar como panfleteira em São Paulo para conseguir se sustentar e voltar para Vitória (ES), sua cidade natal. “A banda acabou em fevereiro de 2014, e em março eu estava panfletando nas ruas”, lamenta.

“Se eu trabalhei como panfleteira depois de um mês de banda terminada, então aqui eu não tô nem aí para esse tipo de trabalho. Já panfletei em cancela de shopping, na faculdade eu vendia brigadeiro. Não tenho vergonha desse tipo de trabalho”, disse ainda a artista, que hoje trabalha como promotora de eventos.

Quando voltou para Vitória, Ani revela que entrou em depressão e quase se entregou, pois se sentiu prejudicada com o fim do grupo, já que havia deixado emprego e os estudos para se dedicar à música. “Comecei a tomar antidepressivos em novembro de 2014”, revela.

Ani é cantora e participou do Canta Comigo, reality show da Record 
(Foto: Reprodução)

“Voltei para Vitória, comecei a namorar e na época mais punk eu estava morando com meu namorado. Teve uma época que aumentaram a dosagem do meu antidepressivo e eu ficava dopada. Ele me levava no colo para tomar banho, me penteava, me trocava. Dá até vontade de chorar. Ele cuidou muito de mim”, disse.

Agora, ela processa seu antigo empresário e produtor musical Rick Bonadio por danos morais, rescisão contratual unilateral e quebra de contrato, além de não ter recebido o cachê dos shows com a banda e muito menos da campanha publicitária que protagonizou.

“Não recebi nada. A gente ganhava R$ 50 por dia para comer, para morar em São Paulo. A gente tinha que tomar café, almoçar, lanchar e jantar. Passava fome por dois dias, roubava sanduíches do estúdio, juntava dinheiro com a Carol e fazia mercado para ter comida por mais tempo”, lamenta.

Ani Monjardim no Girls, que seria o novo Rouge do reality show
 (Foto: Reprodução)

“Estou pedindo danos morais, trabalhistas, reaver todos os trabalhos que fiz e não recebi nada. Ele queria que a gente assinasse o distrato, que dizia para abrir mão de todos os nossos direitos. Eu trabalhei tanto tempo para ele em troca de dinheiro para comer e um lugar para dormir. Não vou abrir mão de nada”, continua a cantora.

“Estou com um projeto com uma banda de Curitiba, mas ainda não posso falar. Enquanto esse projeto não rola, que vai ser daqui uns dois meses, não estou falando por causa de olho grande. Enquanto isso eu sigo fazendo eventos, trabalhando como promotora”, completa Ani Monjardim.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.