RADIO WEB JUAZEIRO : CIDADE DE CASA NOVA ENTRA NA INVESTIGAÇÃO DE DESVIO MILIONÁRIO
terça-feira, 21 de agosto de 2018

CIDADE DE CASA NOVA ENTRA NA INVESTIGAÇÃO DE DESVIO MILIONÁRIO

Offerus: superfaturamento em esquema chegou a R$ 38 milhões em Alagoinhas e Casa Nova
Viaturas da PF na prefeitura de Casa Nova

 Por: Divulgação/PF-BA Por: Redação BNews

A operação Offerus, deflagrada nesta terça-feira (21) pela Polícia Federal e pelo Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) tenta desarticular um esquema de fraude em processos licitatórios e superfaturamento de recursos destinados ao Programa Nacional de Transporte Escolar (PNATE) nos municípios de Alagoinhas, Casa Nova, Conde, Ipirá, Jequié e Pilão Arcado. Há mandados que foram cumpridos também em Salvador.

De acordo com as investigações, um grupo de pessoas, incluindo empresários, servidores municipais, gestores e ex-gestores, atuava, desde 2009, no direcionamento de licitações de transporte escolar para empresas de fachada, constituídas em nome de “laranjas”. Os editais dos certames eram elaborados para afastar concorrentes, mediante a inclusão de cláusulas restritivas. O esquema incluía, também, a desclassificação de outras licitantes que tentavam participar dos pregões.

Segundo os investigadores, as empresas vencedoras não possuíam estrutura para executar o contrato, a exemplo de não terem veículos para o transporte de alunos e sequer funcionários. Elas atuavam como meras intermediárias, repassando o serviço para os motoristas locais. Esses prestadores é que arcavam com todos os custos e recebiam um valor muito inferior ao da licitação. O resultado era o superfaturamento em favor das contratadas, que chegava a mais de 100% do preço definido no edital.

O valor dos contratos envolvendo as empresas do esquema totaliza R$ 130 milhões. Apenas nos municípios de Alagoinhas e Casa Nova, o superfaturamento chega a R$ 38 milhões no período de 2009 a 2017. As duas cidades fizeram parte da 4º edição do Programa de Fiscalização em Entes Federativos (FEF), realizado pela CGU no ano passado e cujo relatórios encontram-se publicados no site do órgão. O montante efetivamente desviado será devidamente apurado no decorrer do inquérito.

A Operação Offerus consiste no cumprimento de 19 mandados de busca e apreensão, uma prisão preventiva e dois afastamentos provisórios de prefeitos, além da quebra de sigilo fiscal e bancário dos principais envolvidos e arresto de bens com valor acima de R$ 5 mil. O trabalho conta com a presença de 21 auditores da CGU, além da equipe policial.


BN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.