RADIO WEB JUAZEIRO : DIRETORIA DO JUAZEIRENSE FLAGRA BATE-PAPO ENTRE JUIZ E MEMBRO DA FEDERAÇÃO PERNAMBUCANA MINUTOS ANTES DA PARTIDA
segunda-feira, 6 de agosto de 2018

DIRETORIA DO JUAZEIRENSE FLAGRA BATE-PAPO ENTRE JUIZ E MEMBRO DA FEDERAÇÃO PERNAMBUCANA MINUTOS ANTES DA PARTIDA

Presidente da Juazeirense detona árbitro da Fifa e promete acionar CBF

por Leandro Aragão
Foto: Ivan Cruz/ Futura Press/ Folhapress


O presidente da Juazeirense, o deputado estadual Roberto Carlos (PDT), detonou a arbitragem da partida contra o Santa Cruz. As duas equipes ficaram no empate sem gols no último domingo (5), no Estádio Adauto Moraes, em Juazeiro, pela 17ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro. O dirigente ainda falou do flagra de um diretor da Federação Pernambucana de Futebol (FPF-PE), Murilo Falcão, conversando com o juiz, Wagner Reway (Fifa-MT), no vestiário dos árbitros antes da bola rolar. 

"Aconteceu uma coisa inusitada nos vestiários dos árbitros. Antes de começar o jogo, ele estava vestindo o seu material e de repente adentrou uma pessoa no vestiário. Eu fui perguntar quem era aquela pessoa, porque qual era a razão de uma pessoa civil indo ao vestiário do árbitro? Aí me informaram que era um tal de Murilo, membro da Federação Pernambucana de Futebol. Aí causou um mal-estar entre nossos diretores, comissão técnica, porque qual era a razão de um diretor da Federação Pernambucana estar de bate-papo com o juiz dentro dos vestiários? Tudo bem, normal... Mas o juiz se comportou de maneira parcial no jogo. A televisão mostrou isso. Toda vez que a Juazeirense tinha um contra-ataque, ele parava o jogo para atender alguém do Santa Cruz, inventar alguma falta. Teve um lance escandaloso, porque o Santa Cruz foi ao ataque quando chegou, nossos jogadores roubaram a bola e vieram rápido. Eles já estavam na entrada da área quando ele parou o lance e foi dar um cartão amarelo ao jogador do Santa Cruz que estava na nossa área! Além disso, toda hora parava o jogo, o torcedor do Santa Cruz jogou um copo com água dentro de campo e ele parou o jogo por dois minutos para poder tirar o copo. Nossos jogadores reclamavam, os reservas reclamaram e ele deu amarelo para Cascata. Enfim, o comportamento dele foi estranho dentro de campo. O Santa Cruz caiu várias vezes, os jogadores fazendo cera. Ele deu sete minutos, a placa levantou com cinco minutos, depois levantou mais dois e ele só deu, simplesmente no jogo jogado, quatro minutos a mais. Enfim, estamos fazendo um comunicado à CBF para que tenha conhecimento desse fato e possa corrigir o que tenha acontecido com esse juiz", desabafou em entrevista ao Bahia Notícias.

Wagner Reway relatou na súmula a visita de Murilo Falcão ao vestiário. Ele ainda fez a observação da garrafa de água arremessada no gramado, vindo do espaço destinado à torcida do Santa Cruz na arquibancada do estádio.

"Informo que antes do inicio do jogo o sr. Murilo Falcão, diretor da Federação Pernambucana de Futebol, compareceu a entrada do vestiário dos árbitros. Diante da solicitação de não recebermos visita dentro das instalações do vestiário dos árbitros, com educação recebi os cumprimentos do mesmo na porta do vestiário. A entrada do vestiário dos árbitros é um local absolutamente visível a todos que se encontrem no estádio, assim como de fácil acesso. Enquanto o sr. Murilo se comunicava comigo, havia um sr. que estava próximo e se identificou como sendo Secretário Municipal de Esportes de Juazeiro [Sérgio Fernandes]. Com intuito de tornar claro e transparente este fato fiz questão de esclarecer ao mesmo que o sr. Murilo foi nos cumprimentar e desejar bom jogo", escreveu o árbitro.

Segundo Roberto Carlos, o árbitro relatou a presença do diretor da FPF-PE na súmula, porque ele disse em entrevista que iria reportar o ocorrido à CBF.

"Nós descobrimos que ele estava de bate-papo com o diretor da Federação Pernambucana. Por isso que ele constou. Na hora eu dei entrevista dizendo que ia fazer tudo isso", disse. "Eu mandei o secretário de esporte para saber que papo era aquele e tirar o cara lá de dentro. Eu já previa que poderia acontecer alguma coisa de errado. Meu secretário foi lá, mas depois de 20 minutos que eles já tinham batido papo, feito o que ele achava que deveria ser feito. Por isso que ele constou na súmula, porque sabia que eu ia fazer essa representação contra ele", completou.

Wagner Reway colocou na súmula que as substituições feitas pelas duas equipes e o atendimento aos atletas supostamente lesionados foram os motivos do tempo acrescido.

O resultado diante do Santa Cruz complicou a vida da Juazeirense na briga contra o rebaixamento. Neste momento, o time baiano é o nono colocado com 18 pontos, mesma pontuação do Remo, que é o oitavo, e um a mais do que o Salgueiro, na lanterna do Grupo A. No entanto, essas duas equipes se enfrentam nesta segunda-feira (6), no encerramento da rodada. No último jogo da primeira fase, o Cancão de Fogo viaja até a Paraíba, onde decidirá a vida na Série C, no sábado (11), às 19h30, no Almeidão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.