RADIO WEB JUAZEIRO : NOVO GOLPE NA PRAÇA: CLONAGEM DE CELULARES
sexta-feira, 24 de agosto de 2018

NOVO GOLPE NA PRAÇA: CLONAGEM DE CELULARES

Celulares são clonados Foto: Daniel Marenco / Daniel Marenco

Bruno Rosa e Luciana Casemiro


O brasileiro vem se tornando alvo de um novo golpe: a clonagem de aparelhos celulares. Em apenas quatro meses, operadoras de telecomunicações e o próprio governo registraram um aumento de quase dez vezes no número de casos. A alta começou a ganhar força após a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) ter iniciado o bloqueio automático dos telefones com registro inválido na rede de telefonia do país, fruto ou de telefones roubados ou falsificados. Esse registro, chamado de Imei — sigla em inglês para Identidade Internacional de Equipamento Móvel —, é único para cada aparelho, como o número de chassi de um carro.

Como as quadrilhas que roubam e furtam celulares pelo Brasil perceberam que um aparelho com o Imei inválido não funcionará nas redes das operadoras, partiram para a clonagem de registros válidos de forma a manter lucrativo esse mercado ilegal. Dados do setor indicam que em Brasília e Goias, onde o bloqueio de Imeis inválidos já começou, o número de aparelhos clonados passou de 5.061 casos em março para 50.115 em junho deste ano — um aumento de 890%.

Estima-se, segundo uma fonte do setor, que tenham entrado no sistema de telefonia, somente entre março e junho, quatro milhões de celulares com Imeis inválidos, dos quais 880 mil são terminais clonados em todo o país. A própria Anatel admite que há uma tendência de aumento no número de clonagens de aparelhos.

— O problema é que as quadrilhas vão tentar burlar o sistema e vender celulares roubados e falsificados com Imeis clonados. Como é uma clonagem de um Imei válido, o sistema não vai bloquear. Mas há uma tendência de crescimento. Por isso, estamos estudando uma forma de reduzir o impacto para o consumidor que foi vítima de clonagem. Ele vai ter que provar que é vítima, indo à loja da operadora ou ao fabricante, e mostrar que está em uma situação regular — explica João Zanon, coordenador de Regulação da Anatel.

Não há, no entanto, uma data para que isso ocorra, destaca Zanon.

— Mas é preciso ver o benefício que isso tudo vai trazer, que é o combate aos terminais roubados e sua comercialização. Se o consumidor não regularizar sua situação em 75 dias após o primeiro aviso, ele vai ser bloqueado — lembra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.