RADIO WEB JUAZEIRO : BILIONÁRIO AMERICANO VAI COLOCAR NO AR O MAIOR AVIÃO DO MUNDO
terça-feira, 4 de setembro de 2018

BILIONÁRIO AMERICANO VAI COLOCAR NO AR O MAIOR AVIÃO DO MUNDO

Fundador da Microsoft tenta colocar o maior avião do mundo no ar em 2018

Rodrigo Lara
Stratolaunch Systems Corp/AFP PHOTO
Maior avião do mundo, o Stratolaunch tem 120 metros de comprimento

Você tem uma imagem mental de quanto seriam 117 metros? Bom, é quase o comprimento máximo de um campo de futebol, que é de 120 metros.

Por que falamos de 117 metros? Porque essa é a distância entre as pontas da asa do Stratolaunch, o maior avião do mundo cujo voo de estreia está previsto para setembro.

Para termos uma ideia do que isso significa, basta lembrarmos que o maior avião comercial em operação no mundo, o Airbus A380, tem envergadura de 79 metros.

Os números que cercam o Stratolaunch, como é de se esperar, são superlativos. Ele é capaz de decolar com um peso máximo de pouco mais de 589 toneladas, o que equivale, grosso modo, a 589 carros populares. E para integrar todos os seus sistemas, ele faz uso de mais de 128 quilômetros de fios.

Para completar o pacote exótico, temos o formato da aeronave: lembra um catamarã, aqueles barcos com dois cascos paralelos. A cabine de comando, por sua vez, fica na frente da fuselagem da direita.

A essa altura você deve estar se perguntando para quê alguém resolveu criar um monstro desses? A resposta é tão audaciosa quanto o projeto em si: lançar foguetes para o espaço em pleno ar, algo muito mais barato do que fazer o procedimento a partir do chão.

Projeto antigo

Para deixar tudo mais louco, quem está por trás do monstrengo é um dos fundadores da Microsoft. Mas não estamos falando de Bill Gates, e sim de Paul Allen. Ele ajudou a fundar a Microsoft em 1975 e hoje acumula uma fortuna de cerca de US$ 20 bilhões. O lance é: Allen sempre teve uma paixão por ficção científica e foguetes.

Já fora da Microsoft, na segunda metade dos anos 1990, Allen começou a cogitar com mais seriedade a ideia de criar uma forma de distribuir sinal de banda larga a partir do espaço e, na tentativa de colocar o plano em prática, conheceu o engenheiro aeronáutico Burt Rutan, famoso por criar conceitos incomuns de aviões com sua empresa, a Scaled Composites.

O primeiro contato não rendeu em nada, mas anos depois os dois se encontrariam novamente. Desta vez, Rutan apresentaria a ideia de criar um foguete capaz de levar pessoas ao espaço. Um dos aspectos curiosos da ideia seria a de que o foguete, em si, seria lançado a partir de um avião e não de uma base convencional.

Ele também acreditava que isso seria possível de ser feito por menos de US$ 20 milhões - algo longe de fazer sequer cócegas na conta bancária de Allen. Assim, o ex-Microsoft também viu na ideia de Rutan a possibilidade de repetir o feito conseguido ao lado de Bill Gates: popularizar uma nova tecnologia - no caso, as viagens ao espaço.

Dessa maneira foi criada o Space Ship One, um projeto relativamente bem-sucedido que foi ao espaço algumas vezes na primeira metade dos anos 2000. Entre os patrocinadores da empreitada estava Richard Branson, que anos depois passaria aperto com dois acidentes fatais envolvendo a iniciativa Virgin Galactic, seu plano de levar passageiros para um voo de 90 minutos pelo espaço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.