RADIO WEB JUAZEIRO : BOLSONARO PODERÁ FICAR FORA DO ÚLTIMO DEBATE
terça-feira, 2 de outubro de 2018

BOLSONARO PODERÁ FICAR FORA DO ÚLTIMO DEBATE

Bolsonaro diz aguardar avaliação médica para saber se irá a debate da TV Globo
Resultado de imagem para BOLSONARO NO DEBATE

Reuters

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, disse nesta segunda-feira que deverá passar por uma avaliação médica na quarta ou na quinta-feira para saber se terá condições de participar do debate da TV Globo na quinta, o último antes do primeiro turno da eleição no domingo.

"Estou fazendo de tudo para comparecer ao debate de quinta-feira. Só não comparecerei se os médicos do Albert Einstein me proibirem para tal", disse Bolsonaro em vídeo ao vivo transmitido em sua conta no Facebook.

"Se eu tiver condições, irei ao debate. Logicamente não poderei ficar em pé, ficarei sentado", acrescentou.

Bolsonaro recebeu alta do hospital Albert Einstein no sábado, depois de sofrer uma facada no dia 6 de setembro durante evento de campanha em Juiz de Fora (MG). Ele passou por uma cirurgia de emergência no mesmo dia na Santa Casa de Misericórdia da cidade mineira e, após ser transferido para o hospital paulista, passou por uma nova operação.

Na transmissão, feita ao lado do filho Flávio, candidato a uma vaga ao Senado pelo Rio de Janeiro, Bolsonaro também criticou adversários, especialmente Geraldo Alckmin (PSDB), pelo que afirmou serem mentiras divulgadas por eles.

"Aproveitaram o momento que eu estive no leito de morte para semear mentiras", disse o presidenciável, se referindo a declarações de aliados sobre o décimo terceiro e sobre a criação de um novo imposto nos moldes da CPMF. Bolsonaro negou que pretenda acabar com o décimo terceiro ou que tenha intenção de recriar o tributo. Ele chamou os adversários que espalham essas informações de "calhordas mentirosos".

Bolsonaro reiterou que tem preocupação com fraudes eleitorais na eleição de domingo e disse não se considerar um salvador da pátria.

"Temos preocupação com a fraude, sim", disse o candidato. "Não sou salvador da pátria, mas entendo que essa possa ser a nossa missão, buscar um ponto de inflexão para mudar o nosso país", disse.


(Por Eduardo Simões, em São Paulo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.