RADIO WEB JUAZEIRO : VELHO CHICO - 517 ANOS
sexta-feira, 5 de outubro de 2018

VELHO CHICO - 517 ANOS

517 anos do Rio São Francisco é comemorado com atividades de conscientização ambiental em Petrolina

por Gabriela Canário 


Em comemoração ao aniversário de 517 anos do Rio São Francisco, uma série de atividades de conscientização ambiental foram realizadas pela Prefeitura de Petrolina e parceiros junto à população, na manhã de ontem, mobilizando estudantes; instituições parceiras e voluntários em prol da preservação do Velho Chico.

Como parte da programação, por exemplo, a Faculdade de Tecnologia e Ciências – a FTC – mobilizou os estudantes da instituição com um projeto de conscientização intitulado 'Somos Todos Movimento Pelo Rio São Francisco', que, além do recolhimento de lixo, apresentaram produções embasadas no cuidado com o Velho Chico, como explica a Assessora Acadêmica e Pedagógica da instituição, Aline Ramalho. “É justamente onde cada curso pudessem pensar, dentro de suas áreas, como atuar pelo bem comum em prol do Rio São Francisco”, destacou.


Na Orla I, estudantes da rede municipal participaram da soltura de cerca de 40 mil peixes doados pela CODEVASF. Duas espécies foram escolhidas para esse repovoamento, como explica o engenheiro de pesca Rozano Figueiredo. Uma nativa do Rio São Francisco e outra ameaçada de extinção. “São duas espécies nativas do Rio São Francisco. O Pacamã está no livro vermelho do IBAMA como uma espécie ameaçada e a gente faz um trabalho de recomposição dessas espécies”, explicou.


Com a ação, a comunidade pôde conhecer mais detalhes sobre o Projeto Orla Nossa, desenvolvido pela prefeitura. O diretor de Projetos Ambientais, Victor Flores destacou a importância do projeto para a defesa do Rio, destacando as ações que incluem a retirada de alguns pontos de esgoto com a metodologia de oxigenação da água na qual é possível inserir no rio novos peixes sem maiores preocupações. “A gente começou com um trabalho de fiscalização dos esgotos que caiam in natura e 72% já conseguimos regularizar. Foi possível ainda fazer um manejo das plantas aquáticas e a oxigenação melhorou. Para comemorar, trouxemos os estudantes para cá para inserir educação ambiental”, disse.


Texto: Gabriela Canário.
Fotos: Alexandre Justino. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.