RADIO WEB JUAZEIRO : A HISTÓRIA DO JOGO QUE MEXEU COM A REGIÃO
quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

A HISTÓRIA DO JOGO QUE MEXEU COM A REGIÃO

Vasco passa sufoco, mas empata no fim e avança na Copa do Brasil


Paulo Victor Reis 


Juazeirense x Vasco

O Vasco sofreu, passou sufoco, mas avançou à segunda fase da Copa do Brasil. O Cruz-Maltino empatou em 2 a 2 com a Juazeirense, na noite desta quarta-feira, em Juazeiro, na Bahia, graças a um gol de pênalti nos minutos finais e garantiu a classificação. O time carioca chegou a estar perdendo e quase foi eliminado, mas reagiu e segue vivo no torneio nacional. Do outro lado, os donos da casa chegaram perto do feito histórico, mas não conseguiram segurar a vitória.

O duelo em Juazeiro ficou paralisado por cerca de 26 minutos no segundo tempo devido a um problema nos refletores do Estádio Adauto Moraes. Agora, o Vasco aguarda o vencedor do confronto entre Serra x Remo.

Vasco suporta pressão inicial e abre o placar

O Juazeirense começou com tudo, partindo para cima do Vasco. Fernando Miguel fez duas boas defesas nos minutos iniciais, e o time cruz-maltino conseguiu se equilibrar para abrir o placar aos 12, em uma jogada bem trabalhada. Bruno César fez ótimo lançamento para Cáceres, que cruzou para o meio da área. Na sequência, Marrony tocou para Maxi López. O argentino teve um chute bloqueado, mas depois serviu Yan Sasse, que mandou para a rede. O mesmo Yan quase fez o segundo dele com um bom chute de fora da área.

Gustavo Balotelli incomoda e deixa o dele
O atacante do Juazeirense levou perigo em algumas jogadas. No primeiro tempo, ele conseguiu proteger bem a bola e ainda finalizou com perigo. No entanto, parou em Fernando Miguel, que estava atento. O prêmio, porém, veio na segunda etapa. Aos sete minutos, o camisa 11 passou fácil por Cáceres e chutou forte para o fundo da rede, deixando tudo igual.

Apagão 

O jogo ficou paralisado por mais de 26 minutos por causa de problemas com os refletores. As quatro torres de iluminação deixaram de funcionar parcialmente, forçando o árbitro Rafael Traci a interromper o duelo. Após longa espera, a energia foi restabelecida com totalidade. Naturalmente, os times demoraram um pouco a entrar novamente no ritmo.

Virada e sonho
Em busca de uma virada histórica, a Juazeirense seguiu pressionando o Vasco. Aos 31, Balotelli, sempre ele, foi agarrado por Leandro Castan, e o árbitro Rafael Traci não teve dúvidas: pênalti infantil. Nino Guerreiro chamou a responsabilidade, botou a bola debaixo do braço e depois deslocou Fernando Miguel. 

Pênalti polêmico e alívio
Aos 43 minutos do segundo tempo, em meio ao desespero, o Vasco conseguiu um pênalti. Marrony invadiu a área, disputou bola com Maicon e caiu. Rafael Traci entendeu que o jogador cruz-maltino foi derrubado e marcou pênalti. Maxi López cobrou muito bem e não deu chances para Douglas: 2 a 2. Mais experiente, a equipe carioca segurou o jogo até o apito final.

FICHA TÉCNICA

JUAZEIRENSE 2 x 2 VASCO

Local: Estádio Adauto Moraes, em Juazeiro (BA)

Data-Hora: 6/2/2019 - 21h30 (de Brasília)

​​Árbitro: Rafael Traci (PR)

​Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR) e Jefferson Cleiton Piva da Silva (PR)

Cartões amarelos: Bruno César (VAS); Emílio, Balotelli, Maicon e Douglas (JUA)

Gols: Yan Sasse, 12'/2°T (0-1); Balotelli, 5'/2°T (1-1); Nino Guerreiro, 32'/2°T (2-1); Maxi López, 45'/2°T (2-2)

JUAZEIRENSE: Douglas; Ewerton (Maicon, 27'/2°T), Emilio, Emerson e Wallace; Waguinho, Patrick e Rogerinho (Kattê, 30'/2°T); Hugo (Jacó, 27'/2°T), Nino Guerreiro e Gustavo Balotelli. Técnico: Aroldo Moreira.

VASCO: Fernando Miguel, Cáceres, Werley, Leandro Castan e Danilo Barcelos; Andrey (Ribamar, intervalo) e Lucas Mineiro; Bruno César (Thiago Galhardo, 21'/2°T), Yan Sasse (Pikachu, 23'/2°T) e Marrony; Maxi López. Técnico: Alberto Valentim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.