RADIO WEB JUAZEIRO : 'Código penal deveria punir quem rouba nosso sonho', diz presidente da Juazeirense
quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

'Código penal deveria punir quem rouba nosso sonho', diz presidente da Juazeirense

Foto: Ulisses Gama / Bahia Notícias
por Leandro Aragão


O presidente da Juazeirense, o deputado estadual Roberto Carlos (PDT), disparou contra a arbitragem do jogo contra o Vasco, na noite da última quarta-feira (6), pela primeira fase da Copa do Brasil. A partida, realizada no Estádio Adauto Moraes, terminou no empate em 2 a 2 e o resultado acabou eliminando o time baiano do torneio. Para o dirigente, o Código Penal Brasileiro deveria punir também "os que roubam nossos sonhos".

"Estou indignado. Acho que o Código Penal não deveria punir só ladrão que rouba um celular, um carro, deveria ter também um artigo mais rigoroso que punisse aqueles que roubam o sonho da gente. Era o sonho da Juazeirense ganhar do Vasco, seguir na caminhada, chegar mais na frente. Infelizmente o árbitro tirou esse sonho nosso", declarou em entrevista ao Bahia Notícias.

Roberto Carlos ainda disse que vai analisar as imagens da TV sobre o lance que originou o pênalti marcado a favor do Vasco. Segundo ele, a jogada começou de forma irregular, pois o árbitro Rafael Traci deixou de assinalar um escanteio para a Juazeirense. O atacante argentino Maxi López converteu a penalidade e empatou o jogo em 2 a 2.

"Estamos analisando. Eu pedi as imagens da TV. Uma coisa eu tenho certeza e convicção, o lance que resultou o pênalti era lance favorável a um escanteio nosso e ele não deu. Como ele não deu, o cara lançou a bola e o juiz, premeditadamente, Marrony caiu e ele deu pênalti. Ele puniu a gente duas vezes ao não marcar o escanteio e depois dando o pênalti que tirou a nossa classificação. Estou analisando as imagens para a gente fazer uma representação junto à CBF", informou.

Além da classificação, a Juazeirense também vai deixar de receber a cota de R$ 625 mil por participação na segunda fase. O clube baiano já havia embolsado R$ 525 mil para jogar o primeiro confronto. Roberto Carlos lamentou a perda desse reforço no caixa do Cancão de Fogo. 

"Queríamos muito ganhar essa vaga na Copa do Brasil por dois motivos, sendo um deles é o financeiro, não posso negar. O Vasco, além de levar 60% da renda, levou mais R$ 1.100 milhão, porque classificou para a segunda etapa. Esse dinheiro era nosso, que iria fazer uma diferença muito grande nos nossos investimentos para buscar chegar mais longe na Copa do Brasil, para investir tanto no Campeonato Baiano como na Série D para subir para a Série C ", disse.

Fora da Copa do Brasil, a Juazeirense volta às suas atenções ao Campeonato Baiano, onde vive situação complicada após um início irregular. O time ocupa a penúltima colocação na tabela de classificação com dois pontos, um a mais do que o Jacuipense, que é justamente o seu próximo adversário na competição. A partida, válida pela quinta rodada, está marcada para domingo (10), às 16h, no Valfredão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.