RADIO WEB JUAZEIRO : Túmulo esquecido do Homem Elefante ‘é encontrado’ em Londres

ENQUETE

terça-feira, 7 de maio de 2019

Túmulo esquecido do Homem Elefante ‘é encontrado’ em Londres

Joseph Merrick surpreendeu médicos com sua natureza inteligente e sensível

Restos mortais de Joseph Merrick – mais conhecido como Homem Elefante – foram enterrados em um túmulo sem identificação em um cemitério em Londres, há quase 130 anos.

É o que afirma a autora de uma biografia sobre Merrick, a escritora Jo Vigor-Mungovin.

Merrick tinha uma deformidade esquelética e do tecido mole que levava as pessoas a vê-lo como uma atração de circo e, depois, como curiosidade médica.

Seu esqueleto foi preservado no Royal London Hospital desde sua morte.

Mas Jo Vigor-Mungovin diz ter descoberto agora que o tecido mole de Merrick foi enterrado no Cemitério da Cidade de Londres depois que ele morreu, em 1890.

Depois de uma adolescência miserável e de algum tempo viajando como parte de uma exposição itinerante, Merrick, nascido em Leicester, na Inglaterra, acabou sendo internado no que era então chamado de Hospital de Londres em Whitechapel, leste da cidade. Lá, ele surpreendeu os funcionários com sua personalidade inteligente e sensível.

Ele se tornou uma celebridade e, em maio de 1887, foi visitado por Alexandra, a princesa de Gales – que quatro anos mais tarde passaria a ser rainha consorte com a chegada ao trono de seu marido, Eduardo 7º – que depois lhe enviou cartões de Natal.

Após sua morte, o corpo de Merrick foi dissecado e seu esqueleto preservado como um espécime anatômico.

Joseph Merrick

A história de Merrick foi transformada em um filme aclamado nos anos 1980
Nascido em agosto de 1862 em Leicester

Sua condição não se desenvolveu até os cinco anos de idade

Após anos em um abrigo em Leicester, ele contatou um empresário circense, que o transformou em atração de um “show de aberrações” em 1884

Depois de ser assaltado e abandonado, ele foi para Londres em junho de 1886 e entrou em contato com o médico Frederick Treves, que encontrou um quarto para ele no Hospital de Londres

Sua cabeça media 91 cm, seu pulso direito, 30 cm, e um de seus dedos, 13 cm de circunferência

Ele morreu em 11 de abril de 1890, aos 27 anos, asfixiado pelo peso de sua própria cabeça, aparentemente depois de tentar deitar-se

A causa de suas deformidades ainda é incerta, mas muitos pesquisadores sugerem que ele tinha a síndrome de Proteus, um distúrbio genético extremamente raro
Sua história inspirou uma série de livros, uma peça premiada e um filme, dirigido por David Lynch e estrelado por John Hurt

Vigor-Mungovin disse que a história sobre o enterro de seus tecidos moles não foi seguida na época devido ao alto número de cemitérios em uso na época.

“Fui questionada sobre isso e de improvisação eu disse: ‘provavelmente foi para o mesmo lugar que as vítimas do Jack, o Estripador’, pois elas morreram na mesma localidade.”

“Então eu fui para casa e realmente pensei sobre isso e comecei a olhar nos registros do Cemitério e Crematório da Cidade de Londres perto da floresta de Epping, onde duas vítimas do Estripador estão enterradas”, explicou.

“Decidi procurar em uma janela de oito semanas na época de sua morte e lá, na página dois, estava ‘Joseph Merrick’.”

Os portões nesta fotografia foi o que sobrou do abrigo onde Merrick morou antes de viajar para ser exposto

Os registros vitorianos detalhados deixam “99% de certeza” de que o registro se refira ao Homem Elefante, disse Vigor-Mungovin.

“O enterro é datado de 24 de abril de 1890 e Joseph morreu em 11 de abril”, ela informou.

“Sua residência está descrita como ‘Hospital de Londres’, sua idade, como 28 anos – Joseph tinha 27 anos, mas sua data de nascimento era muitas vezes confundida – e o legista era Wynne Baxter, que sabemos que conduziu a análise de Joseph.”

“Tudo se encaixa, é demais para ser uma coincidência.”

Uma análise detalhada dos registros ajudaram a identificar o lugar específico onde os restos de Merrick foram enterrados

Inicialmente, a área foi reduzida a um jardim memorial comunal, mas Vigor-Mungovin disse que um lugar específico já foi identificado.

“As autoridades disseram que uma pequena placa poderia ser feita para marcar o local, o que seria ótimo”, contou.

“Espero que em breve possamos ter um memorial em sua cidade natal, Leicester.”

O Cemitério da Cidade de Londres não comentou o caso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.