RADIO WEB JUAZEIRO : Direitos das árvores já são reconhecidos
quarta-feira, 5 de junho de 2019

Direitos das árvores já são reconhecidos

Tempo Presente | Foto: Luciano da Matta | Ag. A TARDE | 06.06.2018.

Declaração diz que preservação das árvores representa também oxigênio e água


País que influenciou decisivamente nas lutas pela independência do Brasil e da Bahia, a ponto de coincidirem as cores de sua bandeira, o azul, o vermelho e o branco, a França segue mostrando o melhor caminho para o convívio.

O Parlamento francês aprovou a Declaração dos Direitos das Árvores, cujos princípios podem ajudar os soteropolitanos, pois o objetivo é tornar a legislação uma referência universal para a humanidade, como os princípios de igualdade, liberdade e fraternidade.

O documento histórico partiu da associação de ativistas ambientalistas Arbres: o reconhecimento da árvore como um ser vivo é a premissa que garante o respeito aos seus direitos.

De acordo com a declaração, a preservação das árvores representa também oxigênio, água, regulação da atmosfera, compensação de emissão de gás carbônico, fertilidade do solo, animais, plantas e insetos.

Exemplo - O exemplo francês pode servir não só para as ações do poder público, mas também para a cidadania, pois não são raros os exemplos de erradicação de árvores em condomínios e áreas privadas, sob alegações que beiram a idiotia.

O objetivo dos ativistas é mundializar a declaração, utilizando o alcance da internet como forma de sensibilizar os governos de todo o planeta para trabalhar por uma legislação que proteja incondicionalmente os direitos das árvores.

A pretensão segue um princípio do escocês David Hume, que entendia a necessidade de legislar pela escassez. Como as árvores vêm sendo indiscriminadamente serradas, a falta delas pode levar a problemas graves para a temperatura do planeta e outros efeitos.


“[A previsão] realista, otimista, é no final deste mês e início do mês que vem. Otimista, se tudo der certo. Se tiver tropeço de algum movimento errático de alguém, aí só no início do próximo semestre”

Rodrigo Maia, presidente da Câmara, em avaliação sobre o prazo para aprovação da reforma da Previdência

Prisões políticas

Prestes a ser sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro, a lei 37/2013, já aprovada pelo Senado, prepara o próximo passo para a criação de prisões políticas em todo o País, disfarçadas de “comunidades terapêuticas”.

A denúncia partiu do movimento de ativistas pela saúde mental Antropologia das Drogas, liderado pelo doutor em antropologia pela Ufba Ygor Alves. Ele alerta que, em seguida à nova lei, cuja principal investida é tornar involuntária a internação de adeptos de psicoativos, será colocada em pauta a proposta de fazer exames toxicológicos obrigatórios nos estudantes das universidades públicas.

Segundo o pesquisador, a proposta tem como objetivo transformar as “comunidades terapêuticas” em prisões políticas de lideranças estudantis e docentes.

LGBTfobia

Indícios de LGBTfobia não podem ser descartados na apuração do assassinato da feirante conhecida por Rosinha do Beco, morta provavelmente a pauladas em Seabra, na Chapada Diamantina.

O pedido é de ativistas reunidos na Rede Nacional de Operadores de Segurança Pública, que tem o objetivo de contribuir para a denúncia dos crimes relacionados a intolerância de orientação sexual.

A casa de Rosinha foi incendiada depois da execução da vítima, portanto não há possibilidade de latrocínio (matar para roubar). Também a hipótese de vingança ou qualquer disputa de ordem afetiva, pois Rosinha era muito querida na cidade. A polícia investiga a autoria e a motivação do crime, mas ainda não tem informações precisas.

POUCAS & BOAS

O Cineclube Fruto do Mato apresenta hoje, em Lençóis, o documentário ‘Em Busca de Lélia’, da diretora Beatriz Santos Vieira. Após a sessão acontece uma roda de conversa sobre o tema central do filme: a luta antirracista. No evento será exibido ainda o curta-metragem ‘Marreco: Marf Eternamente’. O projeto é realizado pela Cinepoètyka Filmes e o Ponto de Cultura Grãos de Luz e Griô, com apoio da prefeitura de Lençóis e Itaú Cultural.

Ainda em Lençóis é realizado hoje o encontro setorial com Meios de Hospedagem e Restaurantes, para discutir o setor do turismo local. A coordenação do evento será da Agência de Desenvolvimento Humano (ADH), consultora contratada pelo poder público local para debater ações de incremento ao turismo no município.

Miriam Hermes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.