RADIO WEB JUAZEIRO : O RETRATO DA ADMINISTRAÇÃO DE JUAZEIRO
quinta-feira, 25 de julho de 2019

O RETRATO DA ADMINISTRAÇÃO DE JUAZEIRO

Professor de educação física, que passou no processo seletivo da Seduc, denuncia que foi contratado por apenas 6 dias


Em contato com a redação do Portal Preto No Branco, o professor Heber Pontes reclamou de um problema, que segundo ele, teria ocorrido no processo seletivo realizado pela Secretaria de Educação e Juventude de Juazeiro-BA. De acordo com o educador, que participou do certame, a gestão municipal não cumpriu com o que diz o edital do concurso.

“Eu passei em segundo lugar no processo seletivo para o cargo de professor de educação física. Como a pessoa que passou em primeiro não se apresentou, fui convocado e tive o nome divulgado no Diário Oficial do Município. Me apresentei na Seduc, fiz exames e levei todos os documentos necessários. Me apresentaram duas opções de escola e escolhi trabalhar na Escola Municipal Guiomar Lustosa, Localizada no bairro Quidé. Porém, quando pediram que eu assinasse o contrato, percebi que ele só seria válido do dia 12/06/2019 ao dia 18/06/2019, ou seja, apenas seis dias de trabalho. Questionei e fui informado que as instituições de ensino entrariam em recesso e que depois eu retornaria. Ainda não satisfeito, perguntei se eu era obrigado a assinar e disseram que se eu recusasse, iriam convocar outro candidato, por isso assinei, apesar de saber que pelo edital, meu contrato deveria ser válido por um ano, podendo ser renovado por mais um ano”, declarou Heber.


O professor contou ainda que após o recesso, retornou a Seduc para saber quando voltaria a dar aulas e que lá foi informado pelos funcionários que outra profissional seria relocada para a vaga. “Nos dias em que dei aula, fui informado que assumiria a vaga de uma professora que se aposentou. Mas quando retornei para assinar um novo contrato, fui informado que uma outra profissional, que atualmente leciona em uma escola do Salitre, zona rural de Juazeiro, ficaria com a vaga”, acrescentou.


Heber também disse que foi humilhado por funcionários da prefeitura. “Depois disso, voltei várias vezes a Seduc para tentar resolver a situação, mas não tive respostas. Segunda-feira (22), ao retornar a secretaria, três funcionárias zombaram de mim e me humilharam. Uma delas chegou a dizer que o Diário Oficial não vale de nada e que se eu não tivesse assinado o contrato, não teria trabalhado nem os seis dias. Além disso, elas riram de mim”, afirmou.

O professor informou que vai levar o caso a justiça. “Já acionei meus advogados e vou lutar por meus direitos. Tenho todos os documentos e provas do que aconteceu. Eles precisam cumprir com a lei e não podem simplesmente descartar um profissional aprovado no processo seletivo. Estou sem trabalhar e fui informado que até hoje os alunos da escola Guiomar estão sem professor de Educação Física, pois a outra professora ainda não foi encaminhada para a instituição”, concluiu Heber.

Resposta

O PNB entrou em contato com a Superintendência de Gestão de Pessoas da Secretaria de Educação e Juventude de Juazeiro (SEDUC) que em nota esclareceu que, “Tendo em vista que o edital do Processo Seletivo não determina um prazo mínimo para manutenção do contrato dos servidores temporários, o servidor Heber Pontes foi convocado para a substituição de um servidor concursado e assinou sua carta de encaminhamento para atuar como professor de educação física, de 12 a 18 de junho de 2019 e tinha ciência do período da sua contratação. Com o fim do contrato, o servidor foi desligado e a vaga foi ocupada por uma servidora concursada, como rege a Lei”, diz a nota.

O Processo Seletivo Público Simplificado nº002/2018 foi realizado com o objetivo de atender e manter os serviços essenciais da SEDUC por tempo determinado, diante da necessidade temporária por excepcional interesse público.

Da Redação por Yonara Santos
Fonte: Preto no Branco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE