RADIO WEB JUAZEIRO : NA TERRA DO FAZ-DE-CONTA!
quinta-feira, 12 de setembro de 2019

NA TERRA DO FAZ-DE-CONTA!


O povo juazeirense já se cansou de tantas falsas narrativas, que trabalham para esconder uma realidade que a todo custo persiste em mostrar a sua cara. A população enfim parece que dessa vez acordou de um sono letárgico. Sono esse que durante anos de uma forma sinestésica de suas acepções, despertou e se virou contra um sistema político que barganha sua permanência no poder a troco de promessas infundadas.

Vou insistir, mais uma vez, neste espaço, que precisamos chamar as coisas pelo nome. Graças a Deus eu não tenho compromisso algum com o politicamente correto quando o assunto é o abuso da paciência do povo. Digo isso porque em recente entrevista no Blog do Geraldo José, o prefeito sugeriu a oposição que corresse atrás do Presidente Jair Bolsonaro a pedir dinheiro para investimentos na saúde e saneamento básico. Ora, isto nos faz repensar ainda mais, se o atual prefeito realmente tem condições mentais de governar a nossa sofrida Juazeiro. Coisas difíceis de alguém entender na “terra do faz-de-conta!”

Só para lembrar, até pouco tempo atrás o Presidente da República esteve em Petrolina-PE e em Sobradinho-BA, cidades próximas aqui de Juazeiro. Mas por que ele não foi ao encontro de quem poderia realmente ajudar? Onde o prefeito estava? Estava fazendo campanha “Lula Livre” aos moldes de seu teatro populista bolivariano. Não é do “jogo democrático” ter um homem como Marcus Paulo Bonfim na prefeitura. Como alguém pode ter condições de gerir um município com o jogo político da indiferença capitaneado pelo embolorado truque da ludibriação de narrativas? Enquanto isso o movimento da oposição não dá sinais de arrefecimento. Ou melhor, se reinventa à cada dia.

Quer ver uma coisa?

O prefeito diz: “Juazeiro é a cidade que mais se emprega”, mas a “oposição popular” apresenta uma jovem no sinal de trânsito segurando um cartaz pedindo vaga de emprego. E o mais humilhante foi que essa cena repercutiu em todo o Brasil nas telas da TV. Será que as empresas quando chegam a Juazeiro resolvem dar um “passeio em Petrolina” e não voltam mais?

O prefeito diz: “Juazeiro tem uma Saúde Pública muito boa”, mas a “oposição popular” grava vídeos de mulheres grávidas deitadas nos bancos frios e duros da Maternidade Municipal à espera da “vez do parto”. E ainda se ouve falar da história de alguém que deu a luz no chão sujo ao lado de um banheiro fétido e perdeu seu tão desejado bebê (lágrimas...).

O prefeito diz: “Construímos uma grande Policlínica!” Mas “oposição popular” diz que antes disso perdemos a Semec, a Só Baby, a Santa Casa de Misericórdia e a Sote; essa última que brinca de “vai-e-vem” no convênio com o SUS. Aliás, a grande Policlínica recém-inaugurada foi construída com dinheiro do Estado, ou seja, não é uma obra da prefeitura!

O prefeito diz num programa de rádio em Salvador que “Juazeiro é uma maravilha e que temos oitenta e seis por cento de área urbana saneada”. Mas, a “oposição popular” diz que termos uma malha enorme de canais de esgoto a céu aberto! Bueiros entupidos, mau cheiro em nossas ruas e esgoto de condomínios desaguando no Velho Chico. 

Parece que isso só reforça a minha tese de que o prefeito não conhece a cidade que governa. A nossa “Juazeiro real” é realmente imperceptível quando se anda de carro blindado com vidro fumê fechado, de forma que é impossível sentir ao menos o cheiro dos problemas que nos assolam. E por falar em cheiro, onde estão os carros fumacês? Enquanto escrevo esse artigo, tem um monte de muriçocas picando minhas pernas!

Pois é, agora o povo resolveu “não suportar mais” as indesejáveis muriçocas! E quando o assunto é saneamento básico, parece que nosso atual gestor não aceita críticas, sugestões, opiniões e até mesmo manifestações irônicas de cunho lúdico. Botou fogo até numa escultura de papelão apreendida em seu galpão... Que papelão! Parece que estamos submetidos a um cotidiano dominado pela “verossimilidade”, fenômeno que converte a verdade num jogo de escolha pessoal e, destrói a possibilidade da pura verdade atuar em seu papel original.

Assim os juazeirenses têm adoecido numa espécie de cansaço mental sendo ridicularizados pelo atual gestor quando cobram deste uma atitude de governante. Falando em “ridicularizar”, um assessor do prefeito escreveu na página no instagram do mesmo fazendo ilações sobre o estado mental e emocional de um munícipe que apenas fez uma observação sobre a atual conjuntura política em que se encontra nossa cidade. É lamentável que o atual grupo político não saiba conviver com vozes opositoras. Até aonde Juazeiro chegou, o cidadão não pode opinar e criticar, que é coagido a calar-se? 

Veja o print da publicação abaixo:

-------

“Insuportável” é palavra de uso frequente de nós munícipes ao relatarmos o sentimento de viver numa cidade onde o cinismo e a arrogância toma conta dos que deveriam ser os “salutares debates políticos”. Propostas úteis e aplicativas? Não existem! Parece que ultrapassamos as possibilidades de todas as metáforas. Estamos vivenciando a queda da nossa capacidade reacionária aos sintomas físicos, já que o nosso cérebro é um compêndio de soluções dentro de uma cidade onde é proibido pensar! E por falar em pensar, o que você acha de tudo isso? Escreva abaixo o seu comentário!


ERRY JUSTO
Radialista e Jornalista

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.