RADIO WEB JUAZEIRO : Ela sobreviveu ao câncer quatro vezes: 'Tempo é precioso'
quinta-feira, 31 de outubro de 2019

Ela sobreviveu ao câncer quatro vezes: 'Tempo é precioso'

Aos 43 anos, Susie Lee foi diagnosticada com a doença também quando estava grávida. Hoje, ela compartilha sua história de superação

Do R7

Empresária relata história de superação com o câncer  -  reprodução

"Não importa quantas vezes isso aconteça, nada pode prepará-lo para a avalanche de pensamentos que toma conta de seu cérebro quando lhe dizem que você tem câncer". É assim que a empresária de 43 anos Susie Lee define as quatro ocasiões em que teve de lutar contra o câncer, uma delas durante a gravidez do filho de 8 anos. Hoje, ela é dona de uma empresa de cosméticos naturais chamada Echo Vie e compartilha sua história de superação. 

"Senti como se estivesse me afogando. Só queria que tudo parasse", revelou Susie ao Metro UK. "A única coisa que me manteve sã foi meu bebê. Ele me ajudou a superar esse tempo."

A primeira vez que foi diagnosticada com a doença, Susie morava em Chicago, estava com apenas 20 anos e no terceiro ano da universidade. Ela tinha sintomas de tosse e resfriados, mas imaginava que ficava doente com frequência por conta da convivência com outros estudantes nos dormitórios. Até que um médico deu a Susie uma radiografia de tórax, que revelou um tumor no peito. Ela foi submetida a cirurgia para remoção do nódulo e radiação.

O segundo diagnóstico ocorreu décadas depois, durante sua lua de mel no México, quando estava grávida do primeiro filho. Ela imaginou que um caroço dolorido no peito fosse devido ao ferro do sutiã que a incomodava. Mas, quando marcou uma consulta médica, logo veio o diagnóstico de câncer de mama. Não apenas a doença, mas o fato de estar grávida era uma preocupação ainda maior. 

"Antes, eu só tinha que me preocupar com meu próprio corpo, mas dessa vez eu tinha outra vida para me preocupar. Era horrível."

Ela teve que realizar uma mastectomia durante a gravidez. No entanto, precisava estar acordada durante a cirurgia. "Eu tive que meditar e me concentrar durante a cirurgia, porque queria manter nossos batimentos cardíacos baixos para não entrar em trabalho de parto espontâneo", explica Susie.

Mesmo correndo risco, Susie escolheu adiar o tratamento e a segunda mastectomia em um mês para que pudesse amamentar. 

“Eu sabia que tinha sido diagnosticado cedo, então joguei com o tempo e tomei a decisão de ter a experiência que nunca mais seria capaz de ter. Eu realmente queria amamentar e estou feliz por ter tido a oportunidade."

Quando iniciou o tratamento, os efeitos colaterais da quimioterapia causaram em Susie uma depressão pós-parto. Foi então que resolveu realizar algumas mudanças em seu estilo de vida.

Ela apostou na maquiagem como uma forma de levantar sua autoestima, mas também mudou sua dieta e tornou-se mais crítica em relação a tudo o que consome, evitando alimentos altamente processados ​​e itens de beleza que contivessem produtos químicos desonestos. Foi preparando os produtos de beleza na própria cozinha que Susie fundou a linha Echo Vie, especializada em cuidados holísticos para a pele. 

Suas experiências com câncer ajudaram não apenas a criar seus negócios, mas mudaram a maneira como Susie vê sua própria beleza - e como ela vê todas as outras partes de sua vida. "Estou tentando ser o mais gentil possível comigo e com meu corpo", diz Susie. “Não gosto muito de agulhas e cirurgia por causa de tudo o que já passei." 

Infeizmente, após a chegada do filho, Susie ainda enfrentou mais duas experiências com o câncer. Pouco tempo depois de terminar a quimioterapia, ela ainda sentiu outro nódulo, que foi removido e tentado para câncer. Em abril de 2018, a empresária teve que enfrentar mais cirurgias, uma vez que foi diagnosticada com câncer pela quarta vez. 

Hoje, Susie compartilha sua experiência de vida com seus seguidores no Instagram e se dedica à empresa e ao filho.

"Minhas experiências me ajudaram a criar conexões mais profundas com as pessoas ao meu redor, especialmente meu filho. Passo tanto tempo com ele quanto posso. Conversamos, rimos e brincamos juntos. Falei com ele sobre câncer e morte, o que parece tão mórbido, mas ele parece entender", diz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.