RADIO WEB JUAZEIRO : JOVEM ACREDITA QUE EX-NAMORADO ESTÁ MORTO ATÉ ESBARRAR COM ELE ANOS DEPOIS
segunda-feira, 28 de outubro de 2019

JOVEM ACREDITA QUE EX-NAMORADO ESTÁ MORTO ATÉ ESBARRAR COM ELE ANOS DEPOIS

ALINE LACERDA

Imagina você acreditar por anos que uma pessoa morreu e, de repente, dar de cara com ela em um restaurante? Pois, foi isso que aconteceu duas vezes com a australiana Rachel.

Segundo o site Daily Mail, aos 18 anos, ela namorava um menino de 21 anos que conheceu em um bar onde trabalhavam juntos. Tudo ia bem até que ele se machucou, teve que ficar sem trabalhar por um tempo e lhe pediu dinheiro emprestado. Ela deu o dinheiro e, meses depois, terminaram o relacionamento sem ele ter quitado a dívida.

Na época, ela foi atrás do menino e descobriu que todas as roupas e móveis da casa em que ele vivia com amigos tinham sumido. Os colegas disseram que tinham sido avisado que ele foi para uma clínica de reabilitação. Rachel entrou em contato com a família e a mãe do garoto disse que ele havia morrido. A causa da morte, segundo própria mãe: assassinado por uma gang por causa de dívidas de droga.

Parecia o fim da história. Mas, dois anos depois, Rachel estava em um restaurante onde sabia que o ex-namorado havia trabalhado. Ela comentou sobre ele com a garçonete que disse que o irmão do jovem trabalhava lá e, por coincidência, os dois “irmãos” tinham o mesmo nome. Ela pediu para vê-lo, mas foi abordada pelo gerente que expulsou ela e a amiga do estabelecimento.

A história fica ainda mais bizarra porque, no mesmo dia, a mãe do menino enviou uma mensagem de texto dizendo que a “cena” que Rachel causou no restaurante tinha feito seu ex-namorado morto, mas agora vivo, perder o emprego.

A vida seguiu até que meses depois, Rachel voltou a encontrar com o ex-namorado em outro restaurante. Na ocasião, ela disse: “quanto tempo não te vejo”. E, ele respondeu: “sim, muito tempo”.

A jovem chegou a procurar a polícia para tentar receber o dinheiro devido, mas os oficiais disseram que ela não tinha como provar ter uma dívida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.