RADIO WEB JUAZEIRO : A MEDIOCRIDADE TEM NO RIDÍCULO A SUA MELHOR FORMA DE EXPRESSÃO
sábado, 14 de março de 2020

A MEDIOCRIDADE TEM NO RIDÍCULO A SUA MELHOR FORMA DE EXPRESSÃO

Resultado de imagem para JUAZEIRO-BAHIA

Juazeiro e Petrolina formam um aglomerado urbano único e apenas cortados pelo Rio São Francisco com seus poucos mais de 800 metros de uma margem a outra.

O mundo está dominado pela pandemia do novo CORONA VÍRUS e os países adotando medidas para tentar controlar a disseminação e evitar que as taxas de mortandade superem as estatísticas previsíveis para esse tipo de doença. 

A China onde originariamente o vírus apareceu, mesmo com uma população 6 vezes superior a do Brasil, fechou suas fronteiras internas e externas e já dá significativos sinais de controle e involução nos números de casos diagnosticados. A Itália se revelou como o segundo país a mais sofrer com a epidemia e o país se fechou para o mundo e vem adotando medidas duras e vivendo a expectativa de colher nos próximos dias os mesmos resultados da China. 

O Brasil e seus mais de 200 milhões de habitantes é naturalmente um país que precisa de cuidados e atenção sempre que o mundo se deparar com qualquer tipo de ameaça a saúde pública. Estados como MG e o RJ, juntamente com DF anunciam medidas duras para fazer o enfrentamento a contaminação já diagnosticada numa parcela mínima da população. Imaginar que atuaremos com os mesmos rigores das autoridades chinesas e italianas seria uma utopia pois, infelizmente nos falta educação e cultura civilizada para um comportamento disciplinado da própria população. 

Em Juazeiro, a cidade vivendo o seu ocaso político administrativo dos seus 141 anos de emancipação o rejeitado prefeito, mal assessorado e atabalhoado, convoca a imprensa para anunciar medidas duras que ajudem a cidade enfrentar essa crise de saúde mundial. Anuncia um DECRETO com medidas restritivas e onde, sem qualquer desfaçatez, deixa evidenciado que o objetivo era impedir um evento político de adversários e contornado com providências não cumpridas no setor de entretenimento além da suspensão da parte que lhe cabe na rede pública de ensino.

A alusão a unidade urbana entre Juazeiro e Petrolina citada no início desse texto foi com o propósito de evidenciar que uma medida dessas somente teria algum efeito prático se fosse feito em conjunto com a vizinha cidade.

Este final de semana Juazeiro dorme moribunda, literalmente na UTI da incompetência e da ignorância administrativa e Petrolina segue viva e pujante. Não é preciso dizer que a verdadeira pandemia que afeta a população juazeirense se revela cotidianamente nos corredores dos maus cuidados equipamentos de saúde pública onde o número de mortos, se divulgados mundialmente, assustariam chineses e italianos.

Enquanto o mundo cuida do COVID-19 vamos nos unir para debelar definitivamente, em outubro, esse VÍRUS que era 65 e agora quer se apresentar como 13.


Nego d'água

Um comentário:

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE