RADIO WEB JUAZEIRO : Brasil e o Conjunto da Obra Econômica, Política e Social!
terça-feira, 17 de março de 2020

Brasil e o Conjunto da Obra Econômica, Política e Social!


Desde o ano de 2016 o país vive turbulências políticas com aspectos econômicos, sociais, institucionais. De lá para cá, diversificaram o argumento, apontando crise e respectivas soluções, principalmente no que tange a economia como ciência que determina normas de produção, controle, distribuição, consumo e armazenamento de bens. Sob a ideologização das decisões políticas, institucionais, judiciárias e midiáticas o Brasil tem girado na convivência com fatos, de conteúdo que por mais que se tente esconder, ou confundir, a sabedoria humana os analisa, distingue e os caracteriza.

O Impeachment de 2016, o governo do então presidente Michel Temer de 2016 a 2018, a eleição do atual presidente Jair Bolsonaro e seu respectivo governo, no terceiro mês do segundo ano, pontuaram a crise econômica, planejaram reformas, propuseram combate a graves problemas sociais, onde os acontecimentos não proporcionaram melhoria na vida da maioria da população.

Fizeram algumas reformas estruturantes, que não geraram resultado positivo imediato e não gera a médio e longo prazo, pois, a visão predominante é ideológica capitalista, com um foco tão conservador, que só beneficia a um parcela da elite econômica: A “reforma Trabalhista” tem tirado dinheiro que iria para o bolso dos trabalhadores e deixando essa grana nas contas dos empresários; a “Reforma da Previdência” para “economizar” muitos Trilhões de Reais, que saem dos trabalhadores e que vão trabalhar um tempo maior para poder se aposentar com o novo regime; a “reforma Política” que não propôs nada contra o ing ente Sis tema Vicioso; os cortes no orçamento do Governo Federal atinge aos programas sociais em cheio prejudicando maioria da população, de forma mais intensa às famílias mais necessitadas.

É possível supor, ou chegar a números exatos, sobre o montante de dinheiro tirado da circulação entre as pessoas, que formam a “massa consumidora”, que quando pega em grana, compra e faz as engrenagens da economia girar. Pode ser observado como isso fere de cheio o aspecto solidário que um Sistema Econômico eficiente pode e deve ter, fazendo as moedas passarem pelas mãos da maior quantidade possível de pessoas e no tempo mais breve possível.

Com a clareza de que a corrupção não se acaba com facilidade e nem em breve tempo – principalmente sem o combate necessário, à violência também, as instituições sobre o capricho de homens maus intencionados vivem atacadas, a grande mídia desgastada e os poderosos financeiramente em encruzilhada de prejuízo de uma parte, mas, acalmados pela conjuntura de governo de comando da sua ideologia.

Por último o Coronavírus que com forte imposição de medo bota as populações para ficar em casa, causando um prejuízo enorme para as economias que reduz as vendas e o lucro pelas suas mais diversas formas de queda na produção de bens e serviços. Ferindo assim a alma dos capitalistas, em especial, dos que conduzem mal a política, ferindo as instituições.


Sento-Sé, 17 de março de 2020.
Laurenço Aguiar – Observador da Conjuntura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE