RADIO WEB JUAZEIRO : Coronavírus: boas notícias em meio à pandemia
sexta-feira, 13 de março de 2020

Coronavírus: boas notícias em meio à pandemia

Pesquisas sobre o coronavírus mostram cenário animador 
 Foto: Thomas Samson | AFP


Um dos assuntos mais discutidos da atualidade, o novo coronavírus tem sido motivo de preocupação em qualquer que seja a parte do mundo. De rápida e facilitada transmissão, o covid-19 se tornou motivo de pânico, gerando prejuízos que vão da vida humana até a economia.

Porém, nem tudo está perdido. Em meio a preocupação, quando comparada a outras doenças, a pandemia também possui certos aspectos que precisam ser comemorados. Conforme informações da BBC, ainda é possível ter boas notícias com os avanços trazidos pelos estudos dos vírus:

Rapidez de informações

Tomando como referência outras doenças, o novo coronavírus foi descoberto rapidamente, o que facilita o combate. Com a Aids, por exemplo, os primeiros casos foram descritos em junho de 1981, mas o vírus só foi identificado mais de dois anos depois.

Já o covid-19 fez suas primeiras vítimas em 31 de dezembro de 2019, na China, e, em 7 de janeiro, o vírus já havia sido identificado. Desde o dia 13 de janeiro já está disponível em todo o mundo um teste de RT-PCR que detecta o vírus.

Baixa mortalidade

O índice de mortalidade não é alto. Em 14% do casos, a doença pode causar pneumonia grave e em apenas 5% pode se tornar crítica ou letal. De resto, ela não causa sintomas ou é leve em 81% dos casos.

Geralmente, só são divulgados o aumento no número de casos confirmados e o número de mortes, porém, a maioria das pessoas infectadas é curada. Dados indicam que há 13 vezes mais curados do que mortos.

Não costuma afetar menores de idade

Do total de casos, apenas 3% ocorrem em menores de 20 anos. A mortalidade em menores de 40 anos é de apenas 0,2%. Nas crianças, os sintomas são leves e podem passar despercebidos.

Facilidade de inativação

O vírus é facilmente inativado com o uso de etanol (álcool 62-71%), peróxido de hidrogênio (água oxigenada a 0,5%) ou hipoclorito de sódio (lixívia a 0,1%). A lavagem frequente das mãos com água e sabão também é uma forma de prevenção.

Possíveis vacinas

Atualmente, existem mais de oito projetos contra o novo coronavírus. A demora para os lançamentos está principalmente em testes de segurança e de eficácia na proteção, o que pode levar meses ou anos, porém, alguns protótipos já estão em andamento. Alguns protótipos serão testados em breve em humanos.

Para as pessoas que já estão doentes, o cenário também é animador, com mais de 80 ensaios clínicos para analisar possíveis tratamentos contra coronavírus. Na lista, estão antivirais que foram usados ​​para outras infecções, já aprovados e seguros, a exemplo de remdesivir, um antiviral testado contra Ebola e Sars/Mers. 

Situação está melhorando

Na China, as medidas de controle já estão gerando um grande resultado. Nas últimas semanas, o número de casos diagnosticados diminui a cada dia. Nos outros países, o acompanhamento epidemiológico segue com o foco na prevenção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE