RADIO WEB JUAZEIRO : Fim de filiação bate à porta
quarta-feira, 25 de março de 2020

Fim de filiação bate à porta

É impossível continuar tratando aqui de coronavírus quando há muita curiosidade em relação ao pleito municipal se de fato ocorrerá mesmo. As dúvidas são as mais dispares possíveis, mas o calendário avança e já no próximo dia 4 vence o prazo de filiação partidária para quem vai entrar na disputa, seja para prefeito ou vereador. Aos que acham que esse prazo será alargado por causa da crise na saúde e na economia, é bom tirar o cavalinho da chuva.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já montou uma estrutura online para o recebimento da documentação dos candidatos, evitando assim a forma presencial. Quem não se ligou, que cuide de acelerar o passo, pois faltam menos de 15 dias. A opção partidária é a decisão mais importante que um candidato pode tomar, especialmente os que entrarão na briga por um mandato de vereador devido ao fim das coligações.

Com isso, será um salve-se quem puder no mundo das siglas. Saem perdendo as pequenas legendas, muitas delas enfrentando dificuldades em montar chapa. Ganham os grandes partidos, principalmente os que estão no poder. O PSB, por exemplo, leva nítida vantagem. Detém o controle da Prefeitura, tem candidato a prefeito e um grande número de vereadores de mandato na chapa, aliás, um chapão, para ser mais preciso.

Sem condições de montar chapa de vereador um partido pequeno como o Podemos, da delegada Patrícia Domingos, desponta pela frente com cenário adverso para a disputa. A tendência é que os poucos candidatos competitivos que ali estejam filiados mudem de legenda até o dia 4, para tentar garantir o mandato parlamentar em outro cenário partidário mais confortável. O DEM, de Mendonça Filho, também não vive situação privilegiada.

Nem tampouco o Cidadania, que aposta na candidatura de Daniel Coelho. Neste caso, o revés sobra para o próprio candidato majoritário, que passa a não contar com um exército de postulantes ao Legislativo trabalhando para ele. Já as convenções, etapa seguinte do calendário eleitoral, só vinga em agosto. Até lá, se houver eleição, o cenário cinzento de hoje estará bem mais clareado. 

Magno Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE