RADIO WEB JUAZEIRO : Agência norte-coreana confirma de forma indireta que líder está consciente

#2ECCFA - #87CEFA

quinta-feira, 23 de abril de 2020

Agência norte-coreana confirma de forma indireta que líder está consciente

Por Lourival Sant'Anna, CNN 

Kim Jong-un, o líder da Coreia do Norte, em Pyongyang 
Foto: KCNA via Reuters

A agência estatal de notícias da Coreia do Norte, KCNA, informa que o líder Kim Jong-un enviou nesta quarta-feira uma mensagem ao presidente sírio, Bashar Assad. Foi uma forma indireta de dizer que Kim está consciente, em meio à versão de que ele estaria com problemas cardíacos.

Segundo a agência, Jong-un estava respondendo a uma mensagem enviada por Assad, felicitando-o pela passagem do 108.º aniversário de nascimento de seu avô, Kim Il-sung, que fundou o regime norte-coreano em 1948. O líder não compareceu às celebrações do aniversário, consideradas a data mais importante no calendário do país, que aliás começa nesse dia. O aniversário é o ano novo oficial, no caso, o ano 109 da Era Juche, a filosofia criada por Kim Il-sung, que segundo ele coloca o homem no centro do universo.

Foi a única manifestação do regime até agora a respeito da informação publicada na segunda-feira pelo site sul-coreano Daily NK, especializado em Coreia do Norte, segundo a qual Kim Jong-un estaria se recuperando de um procedimento cardiovascular. A CNN noticiou que os serviços de inteligência dos Estados Unidos estão monitorando informações de que Kim estaria em estado grave depois de ser submetido a uma cirurgia.

A Coreia do Norte cultiva muitos tabus, e o maior deles é a saúde de seu líder, que segundo relatos sofre de complicações causadas pela obesidade e o hábito de fumar, embora tenha apenas 36 anos de idade. Sua sucessão é outro tema proibido.

Na terça-feira, eu conversei pelo telefone e depois troquei mensagens com um diplomata da embaixada norte-coreana em Brasília. Ele afirmou que “está tudo bem” e que a notícia da doença é “fake news”.

Perguntei por que então o líder não tinha comparecido à celebração do aniversário de seu avô. "Isso depende da agenda do presidente. Eu não conheço a agenda dele”, respondeu o diplomata.

Então perguntei quem seria o sucessor dele, se ele viesse a faltar. A resposta: “Por que pergunta nisso? O único líder da República Popular Democrática da Coreia é o presidente do comitê do Estado da RPD da Coreia. A sua pergunta é desconsiderável agora mesmo. Se pergunta demais assim seria difícil conversar com você”.

Há especulações de que a sucessora poderia ser sua irmã, Kim Yo-jong, de 31 anos. Ela ocupa o cargo de vice-diretora do Departamento de Propaganda e Agitação do Partido dos Trabalhadores da Coreia, que controla o regime.

Yo-jong se tornou a pessoa de maior destaque do regime abaixo de seu irmão, depois de tê-lo representado nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2018 em Pyeongchang, na Coreia do Sul, que marcaram o início do degelo entre as duas Coreias.

O casal de irmãos estudou juntos na Suíça entre 1996 e 2000, em uma situação de isolamento, o que teria reforçado a ligação entre ambos. Yo-jong estudou ciência da computação e frequentou a academia militar. Alguns a consideram a mentora intelectual do irmão. A confirmação de seu status de sucessora seria uma novidade na sociedade norte-coreana, profundamente machista.

Kim Jong-un ordenou em dezembro de 2013 a execução de seu tio, Jang Song-thaek, que exercia grande liderança sobre as Forças Armadas. Aparentemente Jang era visto pelo líder como uma ameaça à consolidação de seu poder, que ele havia assumido depois da morte de seu pai, Kim Jong-il, dois anos antes.

Já houve outros rumores sobre a doença de Jong-un. Será preciso esperar os acontecimentos para saber o que há de fundamento nisso tudo. Uma desestabilização do regime e eventual onda de refugiados seriam particularmente impactantes neste momento, quando outra coisa que não se sabe é a situação da pandemia do coronavírus no país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE