RADIO WEB JUAZEIRO : Aeroportos da Bahia registram queda de 95% no movimento

#2ECCFA - #87CEFA

 


sexta-feira, 15 de maio de 2020

Aeroportos da Bahia registram queda de 95% no movimento

Fábio Bittencourt

Aeroporto de Salvador registrou o fluxo de apenas 31 mil passageiros em março | Foto: Raphael Müller | Ag. A TARDE

O movimento de passageiros nos aeroportos baianos caiu 95,4% em abril, comparado ao mesmo período do ano passado. No de Salvador, que nesta mesma época de 2019 registrou o fluxo de mais de meio milhão de viajantes (520,6 mil), mês passado contou apenas 31 mil. E assim foi em Porto Seguro, com 450 passageiros, contra 126, 6 mil no ano anterior; Ilhéus, 424 ante 33, 5 mil. O Aeroporto Glauber de Andrade Rocha, em Vitória da Conquista, por onde em abril de 2019 embarcaram e desembarcaram 16,6 mil pessoas, não registrou um único passageiro durante o mês passado. O cenário foi o mesmo em Barreiras

Os dados são da Secretaria Estadual do Turismo (Setur). Segundo informações da assessoria de imprensa do Salvador Bahia Airport, lojas, restaurantes, farmácias e até locadoras de veículos do local estão fechados. Nem o CEO do terminal aéreo nem o titular da Setur quiseram comentar os números.

De acordo com a presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens na Bahia (Abav), Ângela Carvalho, a queda de faturamento no setor é de praticamente 99%. Segundo ela, as empresas “trabalham” hoje apenas cancelamentos e adiamentos de viagens, com a maioria dos colaboradores no esquema home office.

“Atendimento presencial mesmo só para aqueles clientes com alguma dificuldade, ou porque compraram em sites de parceiros na internet, ou outra situação. Mas não há produto [destino turístico para se vender]. Em Salvador, atualmente, são três ou quatro voos diários. Um para São Paulo, outro para o Rio [de Janeiro], um para Campinas (SP), e outro três vezes na semana para Brasília. Uma demanda pequenininha, só está viajando mesmo quem precisa, gente a trabalho. Tem o transportes de cargas, serviços essenciais. A maioria dos hotéis e restaurantes estão fechados, e não há voo internacional, pois muitas fronteiras estão fechadas”.

CVC

Ainda de acordo com Ângela, porém, “começam a surgir promoções para o mês de setembro, final do ano, início de 2021”. “Mas é bom lembrar que a maioria das famílias estará com o poder aquisitivo muito prejudicado. Ainda vão ocorrer muitas demissões, empresas vão fechar portas”, diz.

O site da operadora CVC, por exemplo, segundo a assessoria de imprensa da empresa, “tem recebido maior demanda dos clientes pesquisando por preços, para embarques de outubro em diante – sendo que as pesquisas dos clientes até o momento apontam, em sua maioria, preferência pelas regiões nordeste e sul do País”. Ainda de acordo com a nota, “os destinos internacionais ainda estão com baixa procura no momento, sendo que a preferência por viagens domésticas, que é histórica na CVC, se mantém e segue mais aquecida”.

Ainda segundo a operadora, “o time de produtos da CVC, que faz as negociações com fornecedores, entre eles hotéis, resorts e empresas de receptivo vem fazendo tratativas com seus parceiros em viagens pelo Brasil, no sentido de eles disponibilizarem tarifas nos sistemas para o segundo semestre e o Verão 2021, para que possam trabalhar na formatação de pacotes para o período pós-pandemia”.

A CVC informa ainda que hotéis e resorts nacionais, por exemplo, têm oferecido tarifas para a companhia mais em conta do que o mesmo período do ano passado. Em média, uma viagem pelo Brasil, considerando hospedagem de sete dias e aéreo de ida e volta para praias nordestinas, estão com preços 30% menores do que o mesmo período de 2019.

“A rede formada por mais de 1.400 lojas CVC em todo o Brasil tem realizado o atendimento aos clientes de forma remota, por telefone e aplicativos de mensagens, seja para dar alternativas a quem já estava com viagem marcada, seja para quem quer consultar condições para o segundo semestre”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE