RADIO WEB JUAZEIRO : Crivella fala em reabrir lojas, mas mantém isolamento

#2ECCFA - #87CEFA

sexta-feira, 22 de maio de 2020

Crivella fala em reabrir lojas, mas mantém isolamento

Vendedor ambulante usa máscara de proteção durante tarde na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, esvaziada em função do temor de coronavírus
Imagem: Carl de Souza/AFP


Do UOL, no Rio e em São Paulo


O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), informou na tarde de hoje que reabrirá lojas de material de construção e de conveniência em postos de gasolina a partir de sexta-feira (27). Após o anúncio em seu perfil no Twitter, a equipe de comunicação de Crivella reiterou contudo que a ordem do prefeito é a manutenção do isolamento social por 15 dias.

"A partir de sexta (27), começaremos a abrir, aos poucos, alguns comércios, como lojas de material de construção e lojas de conveniência (postos de gasolina)", disse Crivella. O anúncio acontece após pronunciamento feito ontem à noite pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), de quem Crivella é aliado. O presidente afirmou que a covid-19 é uma "gripezinha" e que a população deveria "voltar à normalidade".

Segundo Crivella, haverá um trabalho de conscientização da população para que não haja "aglomeração".

Apesar de o prefeito falar em uma abertura gradual de "alguns comércios" em seu tuíte, a assessoria de Crivella nega que ele tenha recuado na determinação pelo isolamento.

Após o anúncio, o governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), prepara decreto para desautorizar a reabertura das lojas divulgada por Crivella, segundo informou o jornal O Globo.

"Estamos atualizando algumas medidas já tomadas. A partir de sexta (27), começaremos a abrir, aos poucos, alguns comércios, como lojas de material de construção e lojas de conveniência (postos de gasolina). Mas vamos conscientizar a população de que não poderá haver aglomeração."

Hoje mais cedo, em entrevista coletiva, o prefeito disse ser "fundamental, incontornável e irremediável mantermos medidas de afastamento social nos próximos 15 dias".

A Frente Nacional de Prefeitos repudiou hoje o posicionamento de Jair Bolsonaro, que minimizou a crise do coronavírus e criticou medidas como o fechamento de escolas. Integrantes da entidade se manifestaram em defesa às medidas restritivas de isolamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE