RADIO WEB JUAZEIRO : Secretária de educação será investigada pelo Ministério Público. Acúmulo De Cargos

#2ECCFA - #87CEFA

 


sábado, 25 de julho de 2020

Secretária de educação será investigada pelo Ministério Público. Acúmulo De Cargos


Lucinete Alves
BLOG OPARÁ

Conforme havíamos publicado no mês de maio deste ano, que a secretária de Educação do Município de Juazeiro/BA, Lucinete Alves, estava acumulando cargos e salários ilegalmente, e se não fosse ilegal, era o imoral. 

A partir da denúncia do blogueiro Cauby Fernandes, do blog A língua, o Ministério Público Estadual, abriu procedimento investigatório para apurar possíveis irregularidade na acumulação de salários e de cargos da secretária de educação.

Cedida desde a primeira gestão do ex-prefeito Isaac Carvalho ao município de Juazeiro a convite do também ex-secretário da pasta Plínio Amorim, a atual secretária, Lucinete Alves, sempre ocupou um cargo de confiança no governo e desde então acumula duas funções na hora de receber o salário.

Conforme despacho da promotora Daniela Baqueiro, A secretária Lucinete Alves terá o prazo máximo de 10 (dez) dias úteis para se manifestar, acerca da representação. 

A Procuradoria-Geral do Município de Petrolina/PE, de onde a secretaria recebe gratificação de sala de aula, sem exercer a função, terá 10 (dez) dias uteis para se manifestar desse absurdo.

Enquanto professores penam para cumprir a sua carga horária em sala de aula, a secretária de educação de Juazeiro recebe sem trabalhar.

Na propaganda a educação de Juazeiro é nota 10, na realidade educacional é Zero, e na conta bancária da secretária de educação, as notas são de milhares de reais.

DESPACHO AUTUAÇÃO DE NOTÍCIA DE FATO 

Trata-se o expediente de pedido de investigação e providência encaminhado por e-mail, no qual consta que a Secretária de Educação LUCINETE ALVES supostamente estava recebendo outro salário em Petrolina/PE, inclusive com o exercício de gratificação por hora-aula. 

Consta da notícia encaminhada que: 

No dia 19 de maio de 2020, o blog de notícias denominado “A língua", publicou em seu sítio eletrônico uma matéria que informa que Lucinete Alves continua recebendo o salário de professora do município de Petrolina-PE, embora esteja afastada desta função para exercer o atual cargo em que se encontra investida no município de Juazeiro-BA, a saber, secretária de educação. 

Os Fatos narrados estão disponíveis em: https://www.alingua.com.br/juazeiro-imoral-secretaria-de-educacao-de-juazeiro Lucinete Alves acumula salario de professora em petrolina mesmo  estando fora da sala de aula 

Diante do exposto, prezando pela administração pública e a possibilidade de lesioná-la, pelos fatos acima narrados, requer-se ao Ministério Público que sejam tomadas as providências cabíveis. 

Dessa forma: 

1) Autue-se os autos como Notícia de Fato (procedimento digital), nos termos do art. 2º da Resolução nº: 174/2017; 

2) Informe ao noticiante da instauração do presente; 

3) Em seguida, oficie-se à Procuradoria-Geral do Município de Petrolina/PE para que se manifeste, no prazo máximo de 10 (dez) dias úteis, acerca da presente representação; 

4) Oficie-se à Secretária de Educação LUCINETE ALVES para que se manifeste, no prazo máximo de 10 (dez) dias úteis, acerca da presente representação (o ofício digital deve ser encaminhado ao e-mail pessoal da Secretária); 

5) Nos ofícios supramencionados, encaminhe-se cópia do procedimento digital, requeira a confirmação de recebimento, bem como requeira o envio de resposta ao e-mail institucional. 

Cumpra-se. 

Juazeiro/BA, 22 de julho de 2020. 


(assinado digitalmente) 
DANIELA BAQUEIRO VARGAS LEAL ALVES 
Promotora de Justiça

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE