RADIO WEB JUAZEIRO : Brasileiros retidos no Peru há 4 meses dividem casa com carrapatos: 'Medo'

#2ECCFA - #87CEFA

sexta-feira, 14 de agosto de 2020

Brasileiros retidos no Peru há 4 meses dividem casa com carrapatos: 'Medo'

Rhanna Martins Franco, de 22 anos, compartilhou pedido de ajuda nas redes sociais para que ela e outros 180 brasileiros no país consigam ser repatriados.

Por Juliana Steil, G1 Santos

Casal está 'preso' no Peru, sem conseguir voltar para o Brasil, desde março — Foto: Arquivo pessoal/Rhanna Martins

Um casal de Santos, no litoral de São Paulo, está entre as últimas pessoas que viajaram ao Peru antes da chegada do novo coronavírus ao país e não conseguiram retornar ao Brasil. O G1 conversou com a professora Rhanna Martins Franco, de 22 anos, que está em um intercâmbio que tinha previsão inicial de término em julho. O namorado dela, que chegou ao Peru para uma visita, pouco antes do país fechar as fronteiras, também não conseguiu voltar.

Rhanna viajou ao Peru no início de janeiro para estudar e ensinar português para alunos estrangeiros. O contrato inicial terminava em julho, quando ela deveria voltar para casa. Em março, seu namorado foi visitá-la, para ficar cerca de 15 dias.

Em 16 de março, o Peru fechou as fronteiras por tempo indeterminado, como medida para combater a transmissão do novo coronavírus pelo país. Brasileiros e outros estrangeiros foram pegos de surpresa com a decisão e permaneceram retidos no país, dependendo de voos humanitários negociados pelo Itamaraty. Apesar da medida anunciada ter sido por apenas 15 dias, a situação foi prorrogada até então.

Desde o fechamento, 12 voos humanitários saíram de Lima, capital peruana, para repatriar brasileiros. Rhanna afirma que ela e 180 brasileiros, que se comunicam por mensagens, não têm condições de viajar à capital. "Estamos há pelo menos 16 horas de Lima. É muito longe e a estrada é perigosa. Todos temos medo. Estamos em um lugar estrangeiro, não conhecemos as coisas daqui", afirma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE