RADIO WEB JUAZEIRO : Em fala sobre as 100 mil mortes, Bolsonaro exalta cloroquina e ataca Globo

#2ECCFA - #87CEFA

segunda-feira, 10 de agosto de 2020

Em fala sobre as 100 mil mortes, Bolsonaro exalta cloroquina e ataca Globo

Declarações foram feitas por meio das redes sociais do presidente

Maíra Alves

(foto: Agência Brasil/Divulgação)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), publicou, neste domingo (9/8), o print de uma reportagem do tabloide britânico Daily Mail nas redes sociais onde aponta que o isolamento no Reino Unido “matou duas, para cada três pessoas de covid-19” e afirmou que no Brasil “mesmo sem dados oficiais” os números não seriam diferentes. Além disso, Bolsonaro atacou a imprensa e disse que “rede de TV desdenhou, debochou e desestimulou” o uso do medicamento Hidroxicloroquina, fazendo referência à Rede Globo.

Um dia após o Brasil ultrapassar a taxa dos 100 mil mortos em decorrência do novo coronavírus, o presidente diz que “de forma covarde e desrespeitosa” a Globo teria festejado a data como uma “verdadeira Copa do Mundo”, e que, segundo ele, teria culpado o dirigente por todos os óbitos deste período. Neste sábado (8/8), contudo, o presidente não se manifestou diretamente sobre o número de vítimas brasileiras, tendo apenas retuitado uma mensagem de apoio feita pela Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

Ao se referir à imprensa, Bolsonaro comparou a Globo com os profissionais de saúde. Nos tuítes, o líder do Executivo disse que diferentemente de muitos gestores e profissionais que “fizeram de tudo pelas vidas do próximo”, a emissora só “espalhou o pânico na população e a discórdia entre os Poderes”. “No mais, essa mesma Rede de TV desdenhou, debochou e desestimulou o uso da Hidroxicloroquina que, mesmo não tendo ainda comprovação científica, salvou a minha vida e, como relatos, a de milhares de brasileiros”, comenta.

O uso da medicação para tratar infectados pela covid-19, entretanto, foi desaconselhado pela Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) depois de duas pesquisas internacionais não apontarem resultados eficientes do medicamento nesta situação de aplicação fora da bula. Bolsonaro precisou se submeter a eletrocardiogramas duas vezes ao dia para monitorar o efeito do remédio no organismo.

Ainda se referindo à Globo, o dirigente completou que a empresa faz uso político da atual pandemia e que isso “trouxe-nos mortes que poderia ter sidos evitadas”. “Estão com saudades daqueles governantes que sempre os colocavam como prioridade ao fazer o Orçamento da União, mesmo sugando recursos da saúde e educação”, concluiu, citando o slogan da Presidência Deus, Pátria e Família.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE