RADIO WEB JUAZEIRO : Moradores do Alto do Alencar denunciam o abandono da comunidade

#2ECCFA - #87CEFA

terça-feira, 4 de agosto de 2020

Moradores do Alto do Alencar denunciam o abandono da comunidade



Como um filho órfão, assim se sentem os moradores do Bairro Alto do Alencar em Juazeiro. Em vídeos encaminhados nas redes sociais eles denunciam o estado de abandono da comunidade e avisam ao poder público “a hora do voto vai chegar”.

Como se não bastasse os problemas sem solução durante quase 12 anos de gestão do grupo político do ex-prefeito Isaac Carvalho, de acordo com moradores, o prefeito Paulo Bomfim tenta ludibriar a população de Juazeiro com promessas em pré-campanha. Há quatro meses, segundo a moradora do bairro, Luciana Tolentina da Silva, representantes da prefeitura estiveram reunidos para ouvir as reivindicações populares, asseguraram que resolveriam os problemas e até agora não cumpriram com a obrigação de promover o bem estar da população que reside na área.

As moradores pedem, entre outros equipamentos públicos para o assistência social da população, solicitam o recapeamento da via principal de acesso à comunidade. “O bairro está no abandono, esquecido (...) porque tanto abandono com nosso bairro?”, questiona acrescentado que todos esses anos os munícipes só ouvem mentiras.

Em outro vídeo, moradoras listam problemas antigos do bairro e reivindicações que já foram apresentadas para o poder público. “Não vivemos de promessas e não vamos nos calar, fizeram um cala boca, mas não vamos nos calar. Quando chove o bairro fica intransitável, aqui fica uma lagoa, nós moradores que estamos cascalhando para sobrevivermos a esse tormento porque se depender da Prefeitura vamos viver na lama”, cita outra moradora do bairro.

O local em estado de abandono, ainda segundo as denunciantes, provoca doenças com a proliferação do mosquito Aedes aegypti, mosquito que transmite a dengue, febre amarela urbana, além da zika e da Chikungunya. “O acúmulo de água, sujeira, podridão deixa todos nós suscetíveis a doenças infecciosas”.

Diante de tantos problemas, outra moradora cita a falta de segurança e de investimentos na infraestrutura do bairro. “O abandono coloca em risco a segurança de todos nós moradores, já que as vias estão na escuridão e os terrenos baldios ficam expostos à marginalidade”, disse.

O bairro historicamente populoso está com praças abandonadas, ruas na terra batida, entulhos acumulados, lixos espalhados, desordem da feira livre, falta de iluminação e esgoto a céu aberto. O registro de um descompromisso da gestão municipal.

Mônia Ramos/Jornalista



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE