RADIO WEB JUAZEIRO : Justiça europeia rejeita pedido de liberdade do principal suspeito do caso Madeleine McCann
quinta-feira, 24 de setembro de 2020

Justiça europeia rejeita pedido de liberdade do principal suspeito do caso Madeleine McCann

Madeleine McCann em 2007 quando desapareceu, com 3 anos 
Foto: AFP
AFP

LUXEMBURGO — O principal suspeito do desaparecimento em 2007 da menina britânica Madeleine McCann sofreu uma derrota judicial nesta quinta-feira, no Tribunal de Justiça da União Europeia (TJUE). O órgão rejeitou uma apelação dele contra uma condenação em outro caso de estupro — dessa forma, ele permanecerá na prisão.

O alemão Christian B. foi condenado em dezembro de 2019 a sete anos de prisão pelo tribunal de Brunswick, após ser considerado culpado pelo estupro de uma americana de 72 anos em 2005, em Portugal. O crime ocorreu na Praia da Luz, o mesmo local onde Madeleine desapareceu em maio de 2007.

O acusado questionava a validade da ordem de prisão europeia e apelou ao Tribunal Federal de Justiça da Alemanha — ele havia sido detido em 2008 na Itália. O tribunal, então, enviou o caso para a TJUE, sediado em Luxemburgo.

Atualmente, ele também cumpre uma pena na prisão por um caso de narcotráfico. Caso a condenação pelo estupro em Portugal fosse anulada, ele conseguiria ser liberado antes da data prevista, em 7 de janeiro de 2021.

No entanto, com a decisão da Justiça, o alemão passará a cumprir a pena por estupro após cumprir a condenação por narcotráfico, e enquanto a investigação do caso Madeleine McCann segue em curso.

O homem de 40 anos foi identificado há alguns meses como o principal suspeito do assassinato da menina de três anos, que estava de férias com os pais quando desapareceu do quarto de hotel em que dormia durante uma noite. À época, o suspeito morava a poucos quilômetros do hotel.

Em junho, o Ministério Público de Brunswick anunciou que tinha "provas ou fatos concretos, mas não provas forenses", como por exemplo restos do corpo.

Os investigadores alemães não descartam a possibilidade de Christian B. estar envolvido em outros casos ainda não solucionados. Está em curso ainda uma investigação relacionado a outro caso de desaparecimento, o da pequena Inga, em 2015, em uma floresta da região alemã de Saxônia-Anhalt.

Além do caso Madeleine, Christian B. também está sendo investigado por agressão sexual a uma menina de 10 anos na região do Algarve, em abril de 2007, poucas semanas antes do desaparecimento da britânica.

— Ele é acusado de se masturbar na frente da criança — disse o investigador Hans Christian Wolters.

Wolters informou ainda que, em junho, foi aberta uma nova investigação sobre o estupro de uma menina irlandesa em 2004 no Algarve, onde McCann desapareceu três anos depois.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE