RADIO WEB JUAZEIRO : Começa a campanha no rádio e TV. Não vai ser bem como se pensou

#2ECCFA - #87CEFA


 

sexta-feira, 9 de outubro de 2020

Começa a campanha no rádio e TV. Não vai ser bem como se pensou

As peças publicitárias serão exibidas até o dia 12 de novembro 
 Foto: TSE | Reprodução


Segundo a Anatel, a Bahia tem 165 emissoras de rádio FM e 41 AM, mais 20 de televisão, oito delas em Salvador, o resto espalhado por 160 municípios, os maiores, e mais 20 emissoras de televisão, oito na capital. Para esses, tais veículos, mais as redes sociais, farão o palco dos embates a partir de hoje.

Nos 257 municípios que não têm rádio, prevalece o único e mais democrático dos meios disponíveis, as redes, com aquele ar de terra de ninguém ou vale-tudo.

No início da pandemia o pessoal do marketing imaginou que, com a proibição de comícios e aglomerações, mais os baixos valores determinados para a campanha, ainda que muitos paguem por fora, os preços seriam puxados para baixo. E a qualidade também.

Nos grandes — Muitos ofertaram serviços e ouviram uma espécie de resposta padrão: ‘Lá já tem um menino que faz isso’. Ou seja, mexer com as redes sociais.

Ora, rádio, tevê e redes são apenas suportes, o conteúdo muito importa. Como isso não é levado em conta, a judicialização disparou. Mas, seja como for, os três grandes da Bahia, Salvador, Feira e Vitória da Conquista, têm tudo isso e farão os embates mais eletrizantes.

Salvador, é saber se teremos segundo turno ou não. Em Feira, Zé Ronaldo, ex-prefeito, aposta tudo na reeleição de Colbert Martins (MDB) contra Zé Neto (PT), o abençoado de Rui Costa. E em Conquista, o PT tenta tomar o poder de Herzem Gusmão (MDB), que o derrotou em 2016. Estamos de olho.

Odebrecht, os 100 anos hoje

Se vivo fosse, o engenheiro Norberto Odebrecht, fundador do Grupo Odebrecht (falecido em julho de 2014), faria 100 anos hoje. A data será lembrada numa programação da Escola Politécnica da Ufba e a Odebrecht, das 9h às 12h30, com O Dia Odebrecht, no canal da Politécnica, o Poli TV no YouTube. Só para lembrar, certa vez perguntamos a Odebrecht como ele via as leis ambientais de hoje.

– Se antes fosse como hoje, Brasília não existiria.

Targino e 

os lamentos

O assunto entre deputados ontem, nas redes, foi a cassação do deputado Targino Machado (DEM), a grande maioria, principalmente da oposição, lamentando.

Dizem que, apesar de quase sempre ser muito agressivo, era um estudioso, de bom trânsito entre colegas.

Um comentou:

– Se os que gostam de esculhambar com outros se dessem ao trabalho de olhar antes para o rabo, evitariam muitos problemas para si próprios.

Geílson levou a pior no caso

Carlos Geílson, que até 2018 era deputado do PSDB, perdeu a eleição e rompeu com o seu líder, o ex-prefeito Zé Ronaldo, e mudou para o governo, tinha em Targino Machado (DEM), o deputado anteontem cassado, o seu grande esteio.

Mais: se no julgamento da próxima semana o TSE mantiver válidos os votos de Targino, Geílson fica forte para a vaga. Se não, irá para Ângelo Almeida (PSD), o que para ele será dupla perda.

Em Feira, o comércio quer é manter o centro arejado

Marcelo Alexandrino, presidente da Associação Comercial de Feira de Santana, o maior enclave comercial no interior do Nordeste, diz estar acompanhando de perto a movimentação política na cidade para avaliar as propostas dos candidatos e as aspirações do setor.

– Queremos que o próximo prefeito, seja ele quem for, mantenha diálogo com o comércio e a indústria, outro segmento importante. Que toque adiante o início da organização do centro da cidade, com a transferência do pessoal para o Shopping Popular. Isso não é uma aspiração dos comerciantes. É de toda Feira de Santana.

Inaugurado em setembro, o Shopping Popular enfrenta a resistência dos ambulantes que hoje nada pagam e vão pagar.

REGISTROS

Liberou geral

A prefeitura de Maraú, bastante rigorosa no controle do acesso à Península de Maraú durante a pandemia, começou a desativar as barreiras sanitárias nas entradas sob o argumento de que o número de casos de Covid vem caindo. Que os anjos digam amém.

Recado dado

E eis que nas redes sociais espoca o caso de Romilson Cedraz (DEM), vereador em Valente e candidato à reeleição. Ele impetrou o mandato de segurança no TJ contra a Câmara por achar que estava com pagamento ‘aquém do devido’: ganha R$ 6,9 mil, mas queria R$ 7,5 mil. Perdeu, mas exibiu o grande projeto da maioria, primeiro eu.

Hyundai, Ford e Jeep

Dissemos esta semana que se a Hyundai fosse para Campina Grande, na Paraíba, seria a segunda montadora de veículos no Nordeste, já que a Ford é a primeira. Leitores amigos corrigem, seria a terceira: tem a Jeep em Goiana-PE.

Debate com empresários

Outra correção: o debate que Fieb, Fecomércio-BA e Faeb farão dia 21 com os prefeituráveis de Salvador inclui também Bacelar (Podemos). E Cezar Leite é do PRTB e não do PSDB, como foi dito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE