RADIO WEB JUAZEIRO : Cálculo que mostra eficácia de 49,69% para Coronavac está errado, diz diretor do Butantã
sexta-feira, 15 de janeiro de 2021

Cálculo que mostra eficácia de 49,69% para Coronavac está errado, diz diretor do Butantã

Fabiana Cambricoli 

SÃO PAULO - Desde o anúncio do índice geral de eficácia da Coronavac pelo Instituto Butantã esta semana, apareceram nas redes sociais cálculos que apontavam que a eficácia da vacina é de 49,69%, e não de 50,38%, como divulgado. O método usado na conta, porém, está errado para o caso da Coronavac e não corresponde ao modelo definido pelo Butantã em seu protocolo de pesquisa para calcular a eficácia da vacina, disse ao Estadão o diretor médico de pesquisa clínica do instituto, Ricardo Palacios.

O cientista explica que o cálculo que aponta eficácia de 49,69% é inadequado para essa pesquisa por considerar apenas o número absoluto de infecções em cada grupo do estudo (placebo e vacinado) e deixar de fora outro fator considerado na avaliação do Butantã: o tempo de exposição ao risco de cada participante dos testes clínicos até ele ser infectado.

Em estatística, o método que considera também a variável tempo de exposição ao risco é chamado de análise de sobrevivência e tem como principal medida o hazard ratio (HR). Há também, na estatística, a análise clássica, que leva em conta só o número de infecções em cada grupo, sem considerar o tempo de exposição. Ela tem como medidas o odds ratio (OR) ou risco relativo (RR).

Nenhum método é superior ou inferior. A opção por utilizar um ou outro depende do desenho e do objetivo do estudo. O mais importante é que a metodologia fique clara antes do início dos testes clínicos, para que não haja nenhum desvio dos objetivos iniciais.

© Alex Silva/Estadão Governo de São Paulo anunciou que Coronavac teria 78% de eficácia contra covid-19

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário.

COMPARTILHE